Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > Exposição ‘Estampas’ mostra criatividade dos alunos de Modelagem do Vestuário, com técnica da gravura
Início do conteúdo da página
EJA

Exposição ‘Estampas’ mostra criatividade dos alunos de Modelagem do Vestuário, com técnica da gravura

A exposição permanece aberta à visitação até o dia 5 de outubro na Galeria de Artes e Ofícios, do Câmpus Aparecida de Goiânia

Alunos do curso Técnico em Modelagem do Vestuário, criadores das estampas em exposição, com o professor Alexandre Guimarães, a professora Karol Testoni e a coordenadora do curso, professora Yane Ondina
Alunos do curso Técnico em Modelagem do Vestuário, criadores das estampas em exposição, com o professor Alexandre Guimarães, a professora Karol Testoni e a coordenadora do curso, professora Yane Ondina

Um presente para os olhos e para os ouvidos. Assim foi a cerimônia de abertura da exposição “Estampas”, na noite de terça-feira, 4 de setembro, na Galeria de Artes e Ofícios – GalO, no IFG – Câmpus Aparecida de Goiânia. Após se enlevarem na contemplação de estampas criadas por alunas e alunos do curso Técnico Integrado em Modelagem do Vestuário, os visitantes da mostra puderam assistir a uma apresentação de ópera do tenor Hudson Ayres, que silenciou a todos no encantamento.

As estampas da exposição são o resultado de um processo criativo coordenado pelo professor de Artes Visuais Alexandre Guimarães, em aulas ministradas no semestre passado à turma do primeiro período do curso Técnico Integrado em Modelagem do Vestuário, oferecido na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), atualmente cursando o segundo período. Convidados a trazer elementos naturais à sala de aula, os estudantes utilizaram vegetais, um inseto e objetos, que serviram de modelos para desenhos a lápis em papel, que foram então transpostos às matrizes de suas gravuras e depois estampados em tecido. “Foi um processo mágico. Eu descobri que com a técnica, eu consigo desenhar. Nunca imaginei que conseguiria fazer isso”, afirma a estudante Ana Lívia Campos. Ela trabalha com confecção de biquínis, mas está apaixonada pela estamparia e quer se aperfeiçoar na área.

Já o estudante Higor Oliveira não trabalha no ramo do vestuário, mas considera que o aprendizado interfere positivamente no que vier a fazer a partir de agora. “É uma experiência nova”, comentou. Entre os artistas expositores, notou-se um forte sentimento de gratidão e reconhecimento pelas aulas do professor Alexandre Guimarães. “A disciplina é apaixonante e o professor foi muito dedicado e paciente. Nós vamos sentir falta”, afirmou Iranilda Teixeira. A estudante Roseane Silva destacou a paciência do professor para ajudar a turma a superar dificuldades e falou também do apoio da professora Ana Lucia Siqueira, também diretora-geral do Câmpus Aparecida de Goiânia, nas aulas de desenho.

 

Composição visual

O professor Alexandre Guimarães afirma que objetivo da disciplina foi possibilitar aos alunos vivenciar a prática da composição visual, compreender como a estampa constitui a roupa. “A roupa não é só modelagem. Ela tem uma superfície composta por textura e estampa”, afirma. Alexandre completa que o objetivo não é criar artistas, mas possibilitar que os técnicos em Modelagem do Vestuário compreendam que a estampa faz parte do estilo da roupa e saibam como usar a estampa no corte da roupa, por exemplo.

Para o processo criativo dos alunos, o professor conta que valeu-se da técnica chamada “Biônica”, que utiliza conhecimentos da biologia na solução de problemas de engenharia e design. Estampar o tecido com a técnica da gravura foi um trabalho que utilizou unidades gráficas denominadas “raportes”, que são desenhos projetados para a repetição. Assim, repetindo suas criações de forma harmônica no tecido, utilizando prensa gráfica para impressão, os artistas chegaram aos resultados levados à exposição.

A coordenadora do curso Técnico Integrado em Modelagem do Vestuário, professora Yane Ondina Almeida, avalia que todo o processo do trabalho que chegou à exposição representa um crescimento para os alunos. “É um trabalho que faz com que eles se enxerguem criativos e valorizados em sua identidade. Professores assim levantam a auto-estima do aluno”, afirmou. A abertura da exposição contou com presenças de professores e alunos do IFG Aparecida de Goiânia, em especial do curso Técnico em Modelagem do Vestuário, e também de seus amigos e familiares.

 

Encerramento

Em certo momento da cerimônia, as conversas, comentários e explicações que se ouviam entre artistas e visitantes deram lugar a uma única voz, a do tenor Hudson Ayres. Os expositores passaram a ser os expectadores no novo momento preparado para eles, que apreciaram muito o refinamento da apresentação. Hudson Ayres interpretou as óperas Caruso, de Lúcio Dalla; Nessum Dorma, da Ópera Turandot, de Giacomo Puccini; e O Sole mio, de Eduardo di Capua/Giovanni Capurro, composta em 1898.

Tendo precisado estender o repertório previsto para atender pedidos da plateia, o tenor marcou o encerramento da cerimônia, após um pronunciamento do professor Alexandre aos alunos expositores, parabenizando-os pela qualidade do trabalho e pela transformação pessoal e do olhar artístico que todos puderam vivenciar no processo criativo.

A exposição “Estampas” pode ser visitada na Galeria de Artes e Ofício do IFG Aparecida de Goiânia até o dia 5 de outubro.

 

Imagens da abertura da exposição

 

 

Coordenação de Comunicação Social e Eventos / Câmpus Aparecida de Goiânia

Notícias (Aluno)

Fim do conteúdo da página