Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
AVENTURA

Escotistas promovem Corrida de Orientação e Aventura no IFG Aparecida de Goiânia

Criado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 16h07 | Última atualização em Segunda, 03 de Dezembro de 2018, 09h35

Sob a coordenação da professora Marina Paccini, de Educação Física, os alunos dos primeiros anos do Ensino Médio viveram uma experiência inusitada.

imagem sem descrição.

Durante todo o mês de novembro, os alunos dos primeiros anos dos cursos técnicos integrados do IFG Aparecida de Goiânia passaram por uma experiência que por muito tempo ressoará no cotidiano desses jovens na escola e no mundo. Por meio da disciplina de Educação Física, a professora Marina Paccini trouxe ao câmpus alguns integrantes do movimento escoteiro de Goiás, que realizaram junto aos jovens uma Corrida de Orientação e Aventura. A trilha aconteceu no dia 21 de novembro, utilizando a própria estrutura do IFG Aparecida de Goiânia, incluindo sua mata e córrego.

 

Para que fosse possível a realização desse jogo de aventura junto aos adolescentes, foram necessárias algumas etapas anteriores que garantissem o bom desempenho e a segurança de todos. Fizeram parte da preparação: reconhecimento da área em que pudesse ser feita a corrida, pela equipe escoteira convidada; formação de equipes (ou patrulhas) pelos estudantes; preparação física pela professora Marina (condicionamento para corrida e resistência) e de elementos de identificações dos grupos (bandeirolas, vestimentas e grito de guerra); treinamento para trabalho colaborativo entre cada grupo; treinamento para utilização de equipamentos e sinais de orientação, como bússola e mapas; e enfim, a corrida, realizada através de uma trilha no meio da mata, passando pelo córrego ao fundo da escola e uma emocionante descida de Rapel.

 

Segundo a aluna de Alícia Ester, do 1º ano de Edificações, a atividade foi muito divertida e proveitosa, principalmente porque ela percebeu a necessidade de concentração e de trabalho em equipe para que tudo desse certo. Já Milena Barbosa, do 1º ano de Química, disse que foi sensacional a descida de Rapel e que a corrida serviu para conhecerem uma atividade que mistura diversão com desenvolvimento físico e intelectual, ao ar livre, junto à natureza. Ela também citou o fato de ter aprendido sobre orientação espacial por meio da bússola e do mapa. Milena ainda comentou que a professora Marina é realmente Fora do Padrão, por propor aulas tão criativas. A aluna Nicolle Medea, do 1º ano de Agroindústria também fez questão de deixar seu depoimento, falando principalmente da questão do envolvimento entre os alunos de sua turma, criando uma sensação ainda mais forte de união e companheirismo. Ela também citou o fato de que a corrida proporcionou um momento fora da rotina de aulas expositivas formais, além e ter dado uma oportunidade para que os alunos do IFG tivessem contato com esse tipo de esporte de aventura, que nem sempre é acessível a pessoas com menor poder aquisitivo.

 

Os chefes escoteiros responsáveis pela ação junto ao IFG Aparecida de Goiânia foram Marcus Vinícius Ribeiro Lima e Adolfo Mendes Areias, ambos do Grupo Escoteiro Goyaz - 9º GO. Marcus, que tem 53 anos, sendo 40 deles dentro do movimento escoteiro, comentou sobre as dimensões trabalhadas pelo escotismo: “A importância desse tipo de atividade para os jovens é que conseguimos trabalhar neles o gosto pelo esporte e pela natureza, unindo isso a um senso de responsabilidade, objetividade e espírito de equipe. Contudo, o escotismo é feito para pessoas de todas as idades, desde a primeira infância, a partir da alfabetização, até os pais, mães e responsáveis. Ou seja, não tem idade para a pessoa que deseja ingressar no movimento. Pelo contrário, são todos muito bem-vindos. O movimento escoteiro serve como meio de sociabilização, como ação educativa comunitária, como formação para a vida. Nossos membros aprendem cedo um tipo de independência que os prepara para o mundo, além de ser um tipo de movimento que promove o contato e o respeito pelo ser humano e pela natureza, de forma leve e sempre com liberdade e diversão. Não é à tôa que a história do escotismo já é centenária.”

 

Como agradecimento pela parceria e pela atividade gratuita proporcionada pelo Grupo Escoteiro Goyaz, a professora Marina Paccini fez questão de ressaltar a generosidade dos escotistas: “Há muito tempo eu tinha vontade de promover uma atividade deste tipo em nosso campus. Fiz pesquisas, reuni o material para entender as corridas de orientação, que é um tipo de esporte regulamentado, e comentei sobre isto com alguns colegas. Foi assim que a servidora Ana Paula Mota, produtora cultural do Câmpus Aparecida de Goiânia, sugeriu o contato com o movimento escoteiro, que ela já conhecia. Desta forma contactei o chefe Pery, da União dos Escoteiros do Brasil, que  mediou a vinda de Marcus e Adolfo até Aparecida de Goiânia. Posso dizer que só tenho a agradecer pela boa vontade, paciência e alegria com que realizaram todas as etapas com meus alunos. Eles foram sensacionais!”.

 

Sobre os objetivos desta corrida, Marina explica: “Eu tinha duas intenções básicas: 1. Apresentar aos alunos um esporte que fosse diferente daqueles comumente realizados; 2. Propiciar a experiência de superar desafios e enfrentar medos, movimentos que têm aplicações não só na atividade em si, mas para a vida deles.” Como resultado alcançado, Marina conclui: “Os alunos gostaram muito da atividade e todas as turmas foram categóricas em dizer que gostariam de fazer mais vezes! Eles terminaram cansados, mas com uma alegria e um brilho no olhar que foi lindo de se ver.”

 

Veja as fotos das etapas da Corrida de Orientação.

 

Coordenação de Comunicação Social e Eventos / Câmpus Aparecida de Goiânia

Fim do conteúdo da página