Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ensino de Artes

Professor do IFG aborda aspectos históricos e contemporâneos do Ensino da Arte em periódico e evento internacionais

Criado: Segunda, 07 de Outubro de 2019, 10h45 | Última atualização em Segunda, 07 de Outubro de 2019, 11h10

Alexandre Guimarães abordou a educação para o trabalho na relação entre Brasil e Portugal ao discorrer sobre o ensino de desenho no período oitocentista

As relações entre educação profissional e o ensino do desenho no século XIX, no contexto Brasil/Portugal é tema de artigo do professor Alexandre Guimarães, do IFG, publicado na revista Matéria-Prima, da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes (FBAUL/CIEBA), na edição quadrimestral do período de setembro a dezembro de 2019. Alexandre é professor na área de Artes no Câmpus Aparecida de Goiânia e o artigo “O desenho como ponte entre arte, artífices e ofícios na educação para o trabalho do século XIX: diálogos Brasil-Portugal” aborda o ensino do desenho na dicotomia entre artes mecânicas e artes liberais, como sendo experiências, respectivamente, do povo e da elite brasileira no século XIX.

A revista Matéria-Prima tem Qualis A, que é o principal conceito no sistema de classificação da Capes para a produção científica brasileira. O mesmo artigo foi expandido e traduzido para o idioma Inglês pelo Programa Institucional de Incentivo à Tradução para Língua Estrangeira e Publicação de Artigos (Pipart) do IFG e está em processo de análise por outra revista internacional.

Ao discutir o ensino do desenho sob os dois prismas, o professor Alexandre trata da história da educação oitocentista relacionando aspectos artístico-culturais entre Brasil e Portugal. O artigo aponta como o ensino do desenho ocorreu na forma de uma tentativa de profissionalização, tanto na formação técnica como na formação artística. O trabalho aponta que “prosseguir a pesquisa com base histórica sobre o Ensino da Arte e do Desenho é um caminho para manter ativo um campo de conhecimento, de atuação profissional e de realização de sonhos que resistem aos redemoinhos geopolíticos que ameaçam a Educação no contexto do neoliberalismo global”.

O conteúdo trabalhado pelo professor Alexandre Guimarães no artigo foi abordado por ele também no VIII Congresso Internacional Matéria-Prima, com o tema “Práticas das Artes Visuais no ensino básico e secundário", realizado na Sociedade Nacional de Belas-Artes de Portugal, no mês de julho. No evento, professores e pesquisadores em ensino das artes visuais compartilharam perspectivas operacionais de desenvolvimento curricular, momento em que Alexandre Guimarães abordou sua pesquisa que estava em andamento, vinculada ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). A apresentação de seu trabalho em Portugal foi financiada, por meio de edital, pelo Programa Institucional de Incentivo à Participação em Eventos Científicos e Tecnológicos (PIPECT/IFG).

 

Leia aqui a edição 7/2019 da revista Matéria-Prima, onde está publicado o artigo “O desenho como ponte entre arte, artífices e ofícios na educação para o trabalho do século XIX: diálogos Brasil-Portugal”, de autoria do professor Alexandre Guimarães.

 

Coordenação de Comunicação Social / Câmpus Aparecida de Goiânia

Fim do conteúdo da página