Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Evento

Imunologia é tema de workshop de Ciências Biológicas

Criado: Sexta, 03 de Maio de 2019, 10h42 | Última atualização em Quarta, 22 de Maio de 2019, 15h06

Agentes de saúde, biólogas e enfermeiras abordam a importância da vacinação e o histórico e a ação da imunologia.

Comemorar o Dia Internacional da Imunologia – 29 de abril – foi o objetivo do primeiro Workshop de Imunologia do Câmpus Formosa, proposto pela professora de Imunologia, Patrícia de Castilhos, e realizado pelos alunos do oitavo semestre de Licenciatura em Ciências Biológicas no dia 30 de abril, no câmpus.

Conceitos de imunologia e funcionamento do organismo no combate a doenças foram abordados na palestra de abertura, ministrada pela mestranda em Medicina Tropical pela Universidade de Brasília (UnB), Lara Laís Montalvão Tomás. “Hoje a gente faz a ligação específica de anticorpo-antígeno, a gente sabe que as células fazem a fagocitose, como as células funcionam devido a vários e vários anos de estudos que desenvolveram a imunologia do jeito que é hoje”, declarou a bióloga.  

 

Após a palestra foi realizada pelos alunos de Licenciatura em Ciências Biológicas uma exposição de banners sobre o tema, no saguão em frente ao Teatro Guaiá, juntamente com um coffee break para os participantes do evento.

 

 

 

Na sequência, a mesa-redonda Mitos e Verdades sobre Vacinação foi aberta com a palavra da técnica em enfermagem Ivani Vieira da Silva. Logo após, a agente de saúde, Dilma Barbosa de Almeida, abordou sua experiência sobre o contato com as famílias. Ela relatou que não há recusa em Formosa para realizar a vacinação, mas esquecimento. A enfermeira Edileusa de Melo Rodrigues afirmou que “a vacina é a proteção primordial da saúde”. A mesa-redonda foi concluída com questionamentos da plateia e o encerramento da professora Patrícia. 

 

 Edward Jenner, pai da imunologia, descobriu a vacina da varíola por meio da técnica experimental, no século XVIII. Com a evolução das pesquisas na área, com Robert Koch, Louis Pasteur, Von Behring e tantos outros, métodos diagnósticos mais ágeis e eficientes, tratamentos mais eficazes ou o simples reconhecimento do tipo sanguíneo puderam ser desenvolvidos.

 

Setor de Comunicação Social/Câmpus Formosa

Fim do conteúdo da página