Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Colação de Grau

Entrega de diploma a aluno com necessidades específicas é destaque em formatura no Câmpus Inhumas

Criado: Quarta, 31 de Outubro de 2018, 18h04 | Última atualização em Quarta, 07 de Novembro de 2018, 15h37

Seis alunos, dos cursos Bacharelado em Informática e Bacharelado em Sistemas de informação, receberam seus diplomas

Professora Adriana faz seu pronunciamento durante colação de grau
   Professora Adriana faz seu pronunciamento durante colação de grau

Superação e resistência foram as palavras mais repetidas na colação de grau realizada na noite desta quarta-feira, 31 de outubro, no IFG-Câmpus Inhumas. Seis alunos, dos cursos Bacharelado em Informática e Bacharelado em Sistemas de informação, receberam seus diplomas. O destaque da solenidade foi a conquista do formando João Marcos de Oliveira Santos, de 24 anos. Ele possui necessidades específicas e, apesar das diferentes limitações físicas e motoras (locomoção, digitação e fala), concluiu um curso superior no IFG. 

"O Bacharelado em Sistemas de Informação abriu uma janela de oportunidades para o meu futuro profissional e também me deu uma visão empreendedora de como usar a tecnologia para facilitar a vida das pessoas. Para mim, o IFG representa um local de mudança e de evolução. Não defini ainda meus projetos para o futuro, mas penso em fazer um mestrado na área de internet ou sobre inteligência artificial", explicou o estudante.   

 A dona de casa Elenice Dias de Oliveira Santos, mãe do formando João Marcos, disse, logo depois da solenidade, que estava muito emocionada e realizada. "Hoje é a realização de um sonho. Foi uma batalha grande para chegarmos até aqui, superando desafios e preconceitos. Eu sempre identifiquei que ele tinha capacidade de aprender, de avançar. Se depender de mim, ele ainda vai fazer mestrado e doutorado", afirmou. 

João Marcos ao lado da mãe, Elenice, e dos membros da mesa diretiva
  João Marcos entre a mãe, Elenice, e os membros da mesa diretiva

      

João Marcos já criou um canal de vídeos no Youtube que fala de tutoriais, animes e games. No canal, ele usa a imagem de um robô e um aplicativo para tornar a voz mais compreensível. Tudo muito simples, mas com muito esforço. Durante o período do curso no IFG, o estudante foi acompanhado por uma servidora Intérprete de Libras e depois por uma estagiária de Pedagogia. 

 Formandos

Na noite de ontem, também receberam seus diplomas os estudantes Handel Meneses Lopes, Leandro Henrique Correia, Leandro Silva Alves, Pedro Henrique Barbosa Rodrigues e Wendi MÜller Araújo, todos alunos do curso Bacharelado em Informática. "Hoje podemos afirmar que conseguimos ir além. Não chegamos aqui sozinhos. Recebemos muita ajuda e força de nossos familiares, amigos, professores. Se todos tivessem a oportunidade de aprender com os professores que tivemos, o país seria melhor", disse Pedro Henrique durante o discurso como orador das turmas.  

A solenidade de colação de grau foi presidida pela pela diretora-executiva do IFG, professora Adriana dos Reis Ferreira, que compareceu ao evento representando o reitor do Instituto Federal de Goiás, professor Jerônimo Rodrigues da Silva. Também fizeram parte da mesa diretiva o diretor-geral do Câmpus Inhumas, professor Luciano dos Santos; a chefe do Departamento de Áreas Acadêmicas (DAA), professora Thaisa Lemos de Freitas Oliveira, e o coordenador de Registros Acadêmicos e Escolares, servidor Rafael Soares de Lima. 

Defesa

O professor Luciano lembrou que, atualmente, apenas 15% da população brasileira possui ensino superior completo. "A sensação é de dever cumprido e o momento é de reflexão também. As palavras superação e resistência marcam nossa instituição e nossos alunos. Façam a defesa da educação pública, gratuita, inclusiva e de qualidade onde quer que vocês estejam", destacou.  

A diretora-executiva do IFG parabenizou todos os formandos, em especial o estudante João Marcos e sua mãe, Elenice, que sempre esteve ao lado do filho durante o curso. A professora Adriana destacou que o objetivo do IFG é reduzir as diferenças e as desigualdades sociais. "Nós nos esforçamos para proporcionar o melhor, mas sabemos também das nossas limitações. A inclusão, por exemplo, não é fácil no nosso país. O êxito de vocês é nossa meta, por isso este é um momento de muita emoção e de muita alegria", afirmou ela, logo depois de citar o crescimento da Rede Federal nos últimos dez anos e o alcance do IFG, que possui cerca de 13 mil alunos, em câmpus localizados em 13 municípios goianos.      

 

 
Fim do conteúdo da página