Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
sustentabilidade

Equipe de Uruaçu é finalista do Go Green in the City 2018, concurso global para estudantes universitários

Criado: Quarta, 07 de Novembro de 2018, 14h32 | Última atualização em Quarta, 14 de Novembro de 2018, 14h20

Concurso promovido pela Schneider Electric teve 24 mil inscrições de 3.190 Instituições de Ensino Superior de todo o mundo

Os estudantes do curso de Engenharia Civil do IFG Câmpus Uruaçu, Josiane Pereira dos Santos (23) e Pedro Henrique Godoi Silva (25), foram classificados para a etapa final do concurso global Go Green in the City, que será realizada entre 12 e 15 de novembro, em Atlanta (EUA). Os futuros engenheiros uruaçuenses representarão a América do Sul na competição de projetos de desenvolvimento sustentável, que já existe há sete anos e é promovida pela Schneider Electric, multinacional atuante na transformação digital em gestão de energia elétrica e automação. 

Dez duplas foram selecionadas para representar as oito regiões do mundo na final do Go Green in the City, de um total de 24 mil inscritos, vindos de 3.190 Instituições de Ensino Superior e com participação de estudantes de 163 países. Josiane, que estuda no IFG desde o ensino médio, declara que "fazer parte dos dez finalistas que apresentarão seus projetos para os executivos da Schneider é uma experiência incrível. Eu me sinto muito orgulhosa de, junto a meu parceiro, Pedro, ter sido selecionada para representar a América do Sul no concurso e levar o nome do IFG para uma competição de alto nível como o Go Green in the City."  

Pedro Henrique nota que, desde que entrou para a faculdade de engenharia, no IFG, se sentiu atraído pelo campo da sustentabilidade. Realizou a pesquisa Estudo da viabilidade e eficiência do uso de fontes de energias sustentáveis nos prédios do IFG Câmpus Uruaçu, cadastrada pela Instituição, em que averiguou a viabilidade do uso de energias renováveis no câmpus. "Comparamos o uso de energia eólica, que se mostrou inviável, com a energia solar, que se provou dentro dos padrões de usabilidade. E hoje o Câmpus tem uma usina de energia solar, eu acompanhei todo o processo", conta o estudante.  

 

Equipe Recyclin

A dupla de estudantes do IFG, inscritos como Equipe Recyclin, participa do Go Green in the City com um projeto que planeja transformar o mercado de recicláveis. Segundo Pedro Henrique, "o comércio de recicláveis tem um tremendo potencial de crescimento, principalmente no Brasil. Mas a falta de conscientização sobre reciclagem, a falta de conexão entre quem atua no setor e o fato de esse mercado, em diversas regiões, ainda não ser muito aberto a novos participantes, são exemplos de problemas para os quais nosso projeto oferece soluções."

Josiane percebe que "o Brasil tem alguma arrecadação com reciclagem, mas poderia ser bem maior se as pessoas pudessem se conectar com outras que atuam neste mercado. Nossa proposta atua nesse sentido, de conectar e atender às necessidades dos diversos perfis de participantes desse mercado". A estudante lembra que a dupla também deve apresentar, em Atlanta, um modelo de negócio para o seu projeto.

Pedro Henrique complementa a fala da companheira, apontando que "com mais reaproveitamento, há menos demanda de energia pelas indústrias e desaceleração do ritmo de extração de recursos naturais. Além disso, um mercado de recicláveis mais aquecido oferece oportunidade para a criação de startups e empregos no setor.” 

 

Prêmio

Um júri formado por executivos do alto escalão da Schneider Electric selecionará os vencedores durante o Innovation Summit da empresa, entre 12 e 15 de novembro. A dupla campeã terá a chance de começar uma carreira na Schneider, após uma viagem internacional para visitar duas localidades da sua escolha e que tenham unidades da companhia.

As dez equipes classificadas para a final são dos seguintes países: Estados Unidos, China, Alemanha, Argélia, Indonésia, Brasil, Índia, Espanha, Canadá e Vietnã. Essas duplas incluem representantes de cada uma das oito regiões do mundo.

 

Brasileiros na competição

Não é a primeira vez que estudantes brasileiros são classificados para a final do desafio. Em 2016, a Engenheira Ambiental (na época ainda estudante) Laura Lima Guaitolini foi uma das finalistas e, apesar de não ter vencido o concurso, hoje ocupa a posição de Engenheira de Eco-eficiência na área de Sustentabilidade da Schneider Electric América do Sul. “Trabalhar com sustentabilidade e inovação na Schneider é cumprir um propósito diariamente. Sinto que a empresa valoriza meu trabalho, me incentiva a compartilhar ideias e apoia meu desenvolvimento. Hoje vejo uma conexão clara entre a estratégia da empresa e o trabalho que faço”, conta.


O concurso

Lançado em 2011, o Go Green in The City oferece a estudantes de Engenharia e de Negócios uma oportunidade de apresentar suas Bold Ideas (Ideias Ousadas) sobre gerenciamento de energia para cidades inteligentes do futuro. Todos os times semifinalistas recebem mentoria de especialistas/colaboradores da Schneider Electric, e todas as duplas da competição contam com a presença de pelo menos uma mulher – o que faz parte das regras do programa e segue a política do He For She, campanha da ONU Mulheres da qual a Schneider é signatária.

O interesse no Go Green in the City cresceu consideravelmente desde seu lançamento. Com mais de 24 mil inscrições, 163 países representados e aumento no número de universidades participantes – 3.190 neste ano –, a Schneider Electric bateu novo recorde para a competição. 

 

Conheça o concurso Go Green in the City.

 

 Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Uruaçu, com informações da Schneider Electric.

Fim do conteúdo da página