Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Busca
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Alunos analisam a composição genética de espécie de peixe comercializada na região

Criado: Segunda, 17 de Abril de 2017, 22h29 | Última atualização em Quinta, 11 de Maio de 2017, 14h13

A pesquisa faz parte do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio (PIBIC-EM)

Na última quarta-feira, 12 de abril, estudantes do Câmpus Valparaíso do Instituto Federal de Goiás iniciaram a análise da composição genética de peixes ornamentais que são comercializados na região de Valparaíso de Goiás. Neste primeiro contato dos alunos no estudo laboratorial da genética de peixe, foi estudada a espécie Parambassis ranga, conhecida popularmente como Peixe Vidro (os estudantes utilizaram o laboratório do Câmpus Valparaíso para realizar esta atividade). A pesquisa faz parte do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio (PIBIC-EM), e traz como objetivo o estudo da “Genética e Citogenética da Biodiversidade do Cerrado”, sendo orientada pela professora de biologia Susana Milhomem.

 

Sobre a atividade, a professora Susana explica: “Identificar a composição genética da espécie para fins de treinamento dos alunos no estudo da citogenética e da biodiversidade”. Sobre o experimento realizado, o estudante do curso técnico integrado em Automação Industrial Daniel Souza conta: “É bastante interessante, porque a gente aprende a manipular os aparelhos do laboratório”. Sobre a importância do estudo da genética dos peixes, a professora esclarece que os dados da pesquisa poderá ser utilizada mais tarde, por exemplo, para entender a reprodução das espécies estudadas, podendo com isto evitar a extração desta espécie diretamente da natureza, por meio da criação em cativeiro.

 

Pesquisa com escorpião
O trabalho desenvolvido pela equipe do projeto “Genética e Citogenética da Biodiversidade do Cerrado” começou em agosto de 2016, com a análise de escorpiões (pesquisa esta que está sendo realizada em parceria com a Universidade de Brasília, por meio do uso de laboratório da UnB). O escorpião foi o animal escolhido para estudo devido a sua importância na área de saúde (devido aos problemas causados pela picada do animal). A pesquisa está promovendo a identificação e caracterização genética da espécie Tityus serrulatus, conhecida popularmente como Escorpião Amarelo. Até agora, o trabalho já identificou diferenças genéticas em relação as espécies capturadas na região (Distrito Federal e Entorno) com as descrições feitas por pesquisadores em outras localidades do Brasil.

 

Agora, a equipe vai estudar o que causou esta diferença genética, como explica Susana: “Entender qual foi o tipo de processo evolutivo que aconteceu para haver esta diferenciação”. Um dos usos futuros deste estudo, é, por exemplo, no tratamento mais eficaz contra o veneno do escorpião encontrado na região. Sobre a importância da pesquisa, a professora Susana explica: “Quando a gente conhece aquilo que temos [as espécies da região], a gente pode auxiliar o ser humano baseado neste conhecimento”.

 

Mais informações
Título do projeto: "Genética e Citogenética da Biodiversidade do Cerrado". Orientadora: Susana Suely Rodrigues Milhomem Paixão. Alunos envolvidos: Daniel Souza e Marcos Alexandre.

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Valparaíso

Fim do conteúdo da página