Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ensino

Alunos do Câmpus Valparaíso visitam fazenda colonial em Pirenópolis

Criado: Quarta, 16 de Maio de 2018, 08h49 | Última atualização em Quinta, 17 de Maio de 2018, 21h42

No dia 22 de maio, será a vez dos estudantes do segundo ano do curso técnico integrado em Automação Industrial realizar este passeio cultural

imagem sem descrição.

 Já pensou em puder provar dos quitutes que eram feitos no Brasil no período Colonial? Para isto nem é preciso voltar ao passado, estamos rodeados no nosso dia a dia de comidas consumidas antigamente e nem sabemos, como a mandioca e o milho cozido, e a paçoca de carne. “Um resgate antropológico da alimentação colonial”, este foi um dos objetivos da visita realizada nessa segunda-feira,14, a uma fazenda em Pirenópolis (GO), pelos estudantes do segundo ano do curso técnico integrado em Mecânica do Câmpus Valparaíso do Instituto Federal de Goiás e, também, um resgate da história do país, principalmente, do período Colonial e da região do Estado de Goiás.

 


A fazenda visitada foi a Babilônia, fundada no final do século XVIII, criada com o intuito comercial: casa de engenho de açúcar. O local até hoje preserva muito do passado, como móveis, utensílios e a própria estrutura da casa, como a parede de pau a pique. Além da fazenda Babilônia, os estudantes visitaram o centro de Pirenópolis (cidade tombada como patrimônio nacional), conhecendo importantes pontos turísticos, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

 

Período Colonial
Na fazenda Babilônia, os alunos provaram um café da manhã colonial, entre os quitutes disponíveis estavam o queijo frescal, broa de milho, requeijão e paçoca de carne. Logo após, conheceram um pouco mais da fazenda por meio da dona Telma Lopes (proprietária), que contou sobre a história da fazenda Babilônia e ao mesmo tempo falou da história de Goiás.

 

Sobre a atividade realizada, a professora de história Mariana Amorim explica sobre a importância da visita à cidade de Pirenópolis: “Vivenciar o conteúdo aprendido em sala de aula”. No dia 22 de maio, será a vez dos estudantes do segundo ano do curso técnico integrado em Automação Industrial realizar este passeio cultural.


Veja as fotos desta atividade acessando nosso Facebook: www.facebook.com/ifgvalparaiso

 

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Valparaíso

Fim do conteúdo da página