• Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Página Inicial

Gestão

Imprimir

Reitores debatem a educação superior pública em Goiás

A Universidade Federal de Goiás sediou nesta terça-feira (7/3) a primeira reunião do ano do Fórum de Reitores das Instituições Públicas de Ensino Superior do Estado de Goiás (Ipes/GO). O reitor do Instituto Federal de Goiás (IFG), professor Jerônimo Rodrigues, participou do evento ao lado dos reitores da UFG, Orlando Amaral; do Instituto Federal Goiano (IFGoiano), Vicente de Almeida; e da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Haroldo Reimer. Participaram também pró-reitores e assessores de todas as instituições, que debateram sobre os desafios enfrentados e os projetos e ações a serem desenvolvidos conjuntamente neste ano para fortalecer a educação superior pública no estado.

 

Orlando Amaral ressaltou a importância de retomar o diálogo proporcionado pelo fórum, especialmente devido aos problemas enfrentados pelas instituições diante do cenário econômico e orçamentário restritivo vivido nos últimos anos. “Precisamos nivelar nossas informações e pensar nos próximos passos para este e para os próximos anos”, destacou o reitor da UFG. “Esta discussão deve ser permanente na busca de soluções para os desafios que temos”, complementou Jerônimo Rodrigues , do IFG.

“Precisamos avançar mais em vários aspectos, como na área de mobilidade estudantil entre as nossas instituições, que é um projeto muito positivo”, destacou Vicente de Almeida, do IFGoiano. “O programa de mobilidade regional deve merecer mais atenção de cada instituição, reduzindo dificuldades que são impostas aos estudantes”, lembrou Haroldo Heimer. O reitor da UEG ressaltou também que o fórum precisa debater as recentes mudanças no cenário do ensino médio, que demanda mudanças nas licenciaturas, e acessibilidade. “Trabalhando em conjunto ganhamos no conjunto e avançamos na produção intelectual”, afirmou.

Além disso, foram debatidos também assuntos ligados à graduação, pós-graduação, pesquisa, inovação, recursos humanos, assistência estudantil, educação internacional, finanças, entre outros. Entre as discussões, ganharam destaque os impactos da reforma no ensino médio, o desenvolvimento de ações para cidadãos em situação de vulnerabilidade social, como refugiados e pessoas privadas de liberdade, e a gratuidade do ensino superior.

 

Gratuidade do ensino

"Por mais de uma vez já ouvimos indicações de que o governo pode repensar a gratuidade das universidades. Nossa bandeira é a do ensino público de qualidade e qualquer corrente contrária deve mobilizar a todos", destacou Orlando Amaral. O reitor da UFG lembrou ainda que o Brasil tem um percentual de jovens na educação superior muito inferior a de país desenvolvidos e que o país precisa expandir ainda mais o acesso ao ensino superior para mudar este quadro. "Qualquer medida incompatível a isso será um desastre", ressaltou.

 

Ao final do encontro, foi definido que o Ipes/GO se reunirá novamente em maio. No período que antecede o encontro, grupos de trabalhos compostos por pró-reitorias afins das quatro instituições se reunirão para dar andamento às ações interinstitucionais discutidas durante o fórum.

 

Foto: Ana Fortunato 

Assessoria de Comunicação /UFG.