Coordenação de Comunicação Social (CCS)

  • Imprimir

A Coordenação de Comunicação Social (CCS) do Câmpus Luziânia é o setor responsável pela gestão das ações de comunicação na unidade, pela divulgação institucional, em articulação e a partir de orientações da Diretoria de Comunicação Social (Dicom) do IFG, e pelo atendimento das demandas de comunicação da Direção-Geral do câmpus, das gerências de Administração e de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão e do Departamento de Áreas Acadêmicas.

A CCS atua na perspectiva da comunicação integrada, englobando as seguintes áreas:
Jornalismo
Publicidade e Propaganda
Relações Públicas

A CCS do Câmpus Luziânia é composta pela coordenadora de Comunicação Social e pela jornalista, servidoras responsáveis pelo atendimento das solicitações locais, pela definição das prioridades do setor e pela apuração e divulgação das informações jornalísticas a serem divulgadas na página eletrônica institucional do câmpus e suas redes sociais.

As demandas da área de Publicidade e Propaganda se dão com a produção de materiais gráficos e digitais. Já as questões de Relações Públicas dirigem-se à realização do cerimonial dos eventos realizados pela Direção-Geral do câmpus.

 

Equipe da CCS Luziânia
Francyelle Rocha (jornalista)

 

Funcionamento

Das 7h às 12h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados).

 

Contato

(61) 3251-4108

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Acesse nossas redes sociais:
  Facebook: /IFG.Luziânia
  Twitter: @IFG_Luziânia
  Youtube: IFG Luziânia

 


 

Manuais

Manual de Uso da Marca do IFG (.PDF 420 KB)

Manual de Uso da Marca do Governo Federal

Manual de Uso da Marca do Governo Federal - Obras

Manual de Uso da Marca do Governo Federal - Patrocínio

Manual de Orientações para Redes Sociais (.PDF 1,66 MB)

Manual de Redação da Presidência da República (.PDF 765 KB)

 

Marcas

Marca do Governo Federal

Acesse aqui os manuais e marcas do Governo Federal e Ministérios.

 

Acesse os arquivos em diversos formatos:

  • Assinatura conjunta com Ministérios
.ai.eps.pdf

 

  • Horizontal/Vertical
.ai.pdf

 

  • Horizontal

Cores

.ai.pdf.eps

Negativo

.ai.pdf.eps

Preto e Branco

.ai.pdf.eps

 

  • Vertical

Cores

.ai.pdf.eps

Negativo

.ai.pdf.eps

Preto e Branco

.ai.pdf.eps

 

 

Marcas Câmpus Luziânia:

Acesse os arquivos em diversos formatos:

.jpg

.cdr

 

Modelo de Documentos Institucionais:

 

.doc

Modelo de Slides.
Mapa dos Câmpus.
Wallpaper/Fundo de tela.
Livreto - Concepção e Diretrizes dos Institutos Federais.
Brasão da República.

 

 Uso da grafia "Câmpus":

No âmbito do IFG, o vacábulo câmpus deve ser usado conforme orientações do Memorando Circular 10/2015.

 

 


 

 O Portal do IFG e as páginas dos câmpus na internet são o principal meio de comunicação com os públicos interno e externo. Neles são publicadas as informações institucionais e as notícias jornalísticas a respeito dos acontecimentos importantes da Instituição e suas unidades.

Na página do câmpus há uma área de destaque para as notícias institucionais e também espaço para os comunicados, onde são divulgadas informações sucintas, que não estão estruturadas como uma notícia ou reportagem jornalística.

Nem tudo que ocorre na instituição transforma-se em notícia para a página do câmpus. Na produção jornalística, o jornalista vale-se dos valores das notícias. O profissional, que domina a técnica de produção jornalística, assume o papel de selecionador, em que avalia se um determinado fato é notícia ou não.

O jornalista está sempre atento aos critérios de noticiabilidade, que é o conjunto de requisitos observados na avaliação de um fato para que se torne uma notícia, ou seja, para que seja relatado ao público e, assim, adquira dimensão pública. O principal critério de noticiabilidade é o interesse público.

Quanto maior o interesse público relacionado ao tema, mais importante ele é para a cobertura jornalística da CCS. O interesse público diz respeito às questões que afetam a vida da sociedade, sendo que quanto mais pessoas forem afetadas pelo fato, maior é o interesse público.

Outro importante critério de noticiablidade é a atualidade do fato. O jornalismo trabalha com notícias “frias” (aquelas que são atemporais e se justificam pela importância do assunto tratado) e factuais ou “quentes” (aquelas ligadas a um fato em um determinado tempo).

Uma das caraterísticas do jornalismo on-line (internet) é a notícia em “tempo real”. Portanto, as notícias factuais precisam ser publicadas antes da ocorrência do fato ou no mesmo dia, caso contrário tornam-se “velhas” e incompatíveis com a base técnica de uma página na internet, a exemplo do Portal IFG. Assim, matérias que se refiram a fatos já acontecidos não terão espaço no Portal e nas páginas dos câmpus.

 

Critérios jornalísticos para a produção de notícia

A redação jornalística, restrita por lei ao jornalista, deve obedecer aos princípios do Jornalismo e aos critérios jornalísticos. É preciso que as pautas sugeridas apresentem algumas características básicas:

  • Relevância (prioridade para as que apresentem interesse público);
  • Abrangência (quanto maior o número de pessoas interessadas na informação e quanto maior o número de câmpus envolvidos no assunto, maior a possibilidade de publicação no Portal IFG);
  • Atualidade e Factualidade;
  • Novidade/Ineditismo.

 

Escala de prioridades para publicação de uma notícia na página do câmpus:

1° – Interesse público.
2° – Interesse da comunidade do câmpus.

 

Princípios éticos

- Os jornalistas do IFG estão submetidos ao Código de Ética do Jornalista, o qual tem como base o direito fundamental do cidadão à informação, a divulgação da informação verdadeira e o respeito à dignidade humana.

- Os jornalistas do IFG trabalham a produção e a divulgação da informação, pautados pela veracidade dos fatos e pelo interesse público. Por obrigação ética, são defensores da liberdade de imprensa e da prestação de informações pelas organizações públicas como uma obrigação social.

- As divulgações que a comunicação realiza são de natureza institucional.

- A comunicação não será usada para interesses pessoais, para a promoção de gestores, servidores ou qualquer outro tipo de promoção pessoal.

- Não cabe às instâncias hierárquicas a definição do que deve ou não ser publicado no Portal do IFG e nas páginas dos câmpus, uma vez que o jornalista é o responsável por toda a informação que divulga, de acordo com o Código de Ética da profissão. Desta maneira, a CCS não submete o texto da matéria para aprovação prévia da fonte antes da publicação.

- A produção jornalística é dotada de técnica e deve obedecer aos princípios do jornalismo e das normas de padronização da área. A equipe de jornalistas do IFG, sempre que necessário, se guia pelo Manual de Redação do jornal O Estado de São Paulo.

- Os principais canais de comunicação do IFG são o portal e as páginas dos câmpus, além das redes sociais. Para tanto, têm como documento norteador o Manual de Orientações para Redes Sociais, publicado e editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR).

- A Diretoria de Comunicação do IFG está vinculada ao Sistema de Comunicação de Governo do Poder Executivo Federal (SICOM), integrado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, como órgão central, e pelas unidades administrativas dos órgãos e entidades integrantes do Poder Executivo Federal que tenham a atribuição de gerir ações de comunicação (Decreto nº 6.555, de 8 de setembro de 2008, e Decreto nº 7.379, de 1º de dezembro de 2010).

 


No Jornalismo, denomina-se pauta o conjunto de informações preliminares sobre um fato. Ela é a origem de todos os produtos jornalísticos e funciona como o primeiro passo do trabalho dos jornalistas envolvidos com o resultado final.

A Coordenação de Comunicação Social possui como prioridade o atendimento das pautas que sejam inerentes ao gabinete do Diretor, às gerências e ao Departamento de Áreas Acadêmicas, mas atende também outras demandas.

A sugestão de pautas para a CCS não é feita apenas por sua equipe, mas é aberta à comunidade acadêmica e administrativa. As sugestões recebidas são analisadas pela equipe, de acordo com critérios técnicos – jornalísticos.

 

Como sugerir pautas para a página do Câmpus Luziânia do IFG

Servidores e estudantes do IFG podem sugerir pautas para a Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Luziânia. Quando uma sugestão de pauta é recebida, ela é analisada pela CCS, que avalia se será ou não publicada em forma de notícia na página institucional e/ou encaminhada aos veículos de comunicação (emissoras de rádio, TV, jornais, revistas e para o on-line).

 

O que a sugestão de pauta deverá conter?

- Título do assunto ou nome do evento;
- Um resumo do assunto (do que se trata a sugestão, quais os objetivos e outros);
- Data e local de realização;
- Contato do responsável pela solicitação (nome, telefone e e-mail);
- Informações complementares.

 

Como enviar a sugestão de pauta

As sugestões deverão ser enviadas por e-mail para a Coordenação de Comunicação Social do câmpus (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).

As matérias publicadas na página são produzidas exclusivamente pela jornalista do câmpus.

Para a cobertura jornalística, a CCS trabalha com uma agenda planejada, visando conciliar com as demais atividades do setor e programar a escalação de servidores para a cobertura.

Portanto, as sugestões de pautas diversas, para eventos ou mesmo solicitações que tratem de editais e aberturas de inscrições – classificadas como factuais – deverão ser enviadas ao setor com antecedência de, pelo menos, dois dias.

A CCS não garante a publicação de matérias oriundas de pautas que sejam sugeridas no mesmo dia do fato, mesmo que relevantes.

 


Jornalistas interessados em informações sobre o Câmpus Luziânia, o IFG ou entrevistas com pessoas ligadas à Instituição podem fazer suas solicitações por meio do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ou pelo telefone: (61) 3251-4108. Esse atendimento funciona de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

 


Os produtos e os serviços destinados ao público externo devem ter uma identidade visual própria, mas com coesão e padronização com conceitos e elementos técnicos que a Coordenação de Comunicação Social trabalha, objetivando facilitar o reconhecimento da Instituição, fortalecer a imagem institucional e a assimilação dos conteúdos.

Para que os setores do Câmpus possam solicitar a produção de materiais gráficos (cartazes, banners em lona, faixas, panfletos e outros) ou digitais pela Coordenação de Comunicação Social (CCS) é preciso que sejam cumpridos os prazos para envio das solicitações, além das etapas para a produção das peças, conforme explicamos abaixo.

É dada prioridade para a produção dos materiais de maior abrangência institucional, a exemplo dos vestibulares e processos seletivos, uma vez que tratam de atividades finalísticas do IFG, além dos eventos que constam no calendário institucional.

O atendimento das demais solicitações dependerá da possibilidade de incluí-las no planejamento e na rotina de trabalho da CCS e, ainda, das quantidades previstas na licitação.

Quando a solicitação se tratar de site para evento, caberá ao servidor interessado solicitar à Diretoria de Tecnologia da Informação da Reitoria a sua criação.

Todo o processo de alimentação do site do evento/ação, com conteúdos e imagens, além da atualização, é de responsabilidade das comissões organizadoras do evento.

 

IMPORTANTE

- O envio das solicitações para produção de materiais gráficos e digitais deverá ser feito com antecedência mínima de 60 dias à CCS. O prazo de execução será estabelecido a partir do envio completo das informações solicitadas pela Coordenação de Comunicação Social.

- Solicitações que estiverem em desacordo com o prazo e o fluxo estabelecido pela CCS serão aceitas, dependendo da possibilidade de execução, mas não haverá garantia de cumprimento integral das mesmas.

- A aprovação final da identidade de cada peça, produto ou projeto deve ser feita em conjunto entre a área solicitante e a área de execução, considerando os objetivos da comunicação e as características técnicas da mídia.

- Os trabalhos de criação feitos fora da CCS deverão seguir os critérios estabelecidos, que obedecem aos padrões técnicos, à identidade visual do IFG, ao manual de uso e aplicação da marca institucional, dentre outros, e só serão liberados para execução após a aprovação pela equipe da Coordenação de Comunicação Social do câmpus.

 

Etapas para a criação das peças gráficas/serigráficas/digitais

1) SOLICITAÇÃO - Entrar em contato com a CCS para que seja discutida a necessidade e a viabilidade de produção do material sugerido;

2) FORMALIZAÇÃO - Formalizar a solicitação, via e-mail ( Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ), depois de definidas, com a CCS, as questões sobre a produção do material;

3) ENVIO DE INFORMAÇÕES - Encaminhar as informações necessárias para a elaboração do material solicitado (nome do evento ou ação, programação, data de realização, período de inscrição/submissão de trabalhos, links e outros), no prazo estabelecido pela CCS, em conformidade com o prazo do fornecedor para a entrega do material;

4) EDIÇÃO TÉCNICA - Após o recebimento das informações, em especial na criação de cartilha, manuais e itens que contenham foco na questão textual, a CCS fará a edição técnica, que tem o objetivo de favorecer a compreensão do cidadão, sem que o conteúdo seja descaracterizado, adequando a redação para o formato do produto final.

5) APROVAÇÃO - Aguardar a prova impressa/digital do material solicitado para, em conjunto com a CCS, fazer a aprovação das peças e a respectiva autorização para execução pelos fornecedores;

6) RETIRADA E DISTRIBUIÇÃO – Os solicitantes são os responsáveis pela retirada do material na CCS e pela sua distribuição. A CCS entregará os materiais produzidos, embalados separadamente por item, cabendo ao solicitante a responsabilidade de, por exemplo, montar kits para os eventos ou fazer a distribuição dirigida de panfletos, cartazes e outros.

 

Informações necessárias para o processo de criação (item 3 do tópico anterior)

Essas informações deverão ser enviadas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. após a reunião prévia com a Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Luziânia e as definições acerca dos materiais solicitados.

- Descrição do Projeto/Ação (evento, divulgação de setores/cursos, manuais, cartilhas e outros);
- Nome e contato do responsável pelo envio do conteúdo (textos, informações sobre inscrições, programação e outros) na data acertada com a CCS;
- Informações sobre o perfil do público a quem se destina o projeto (comunidade interna e/ou externa);
- Número de participantes previstos;
- Objetivo do projeto/ação;
- Prazo ideal de entrega dos materiais;
- Nome e contato do responsável pela aprovação do projeto gráfico junto à CCS.

 


A Coordenação de Comunicação Social também é responsável pelo cerimonial dos eventos realizados pelo Câmpus.

Cabe à comissão organizadora do evento, junto da CCS, a escolha, entre integrantes de suas respectivas equipes, de servidores para atuarem como Mestre de Cerimônias. Ele é o profissional que faz a leitura de um roteiro solenizado, conduz a cerimônia, anuncia cada ato e identifica as autoridades de acordo com o objetivo da ocasião.

O cerimonial deve respeitar as regras protocolares instituídas pela legislação vigente e não depende apenas do desempenho de quem o apresenta, já que há uma série de regras que devem ser seguidas para garantir a ordem hierárquica, bem como detalhes que farão com que o evento, independente da dimensão, seja bem visto pelo público participante.

Os atos protocolares que possivelmente vão requerer o serviço de cerimonial do câmpus são: colações de grau, posses de servidores, de diretores de câmpus, entrega de títulos honoríficos, assinaturas de contratos, eventos, entre outros.

 

Planejamento

Ao planejar uma cerimônia, deve-se ter o cuidado de elaborar uma relação em que constem os convidados direta ou indiretamente ligados ao evento e/ou do potencial público-alvo do serviço/produto a ser dada visibilidade. Além disso, a definição da lista de convidados necessita do aval do responsável direto pelo evento e da gestão.

Quando se tratar de evento do câmpus, o envio de convites, seja por meio impresso ou eletrônico, é de responsabilidade do câmpus.

Sugere-se que a distribuição dos convites, para autoridades regionais e outros participantes, seja feita com 10 dias de antecedência e, no caso de representantes de instituições públicas e privadas em âmbito estadual e federal, o envio do convite requer uma antecedência maior.

As solicitações de apoio técnico (suporte para a elaboração do roteiro e para as definições acerca do cerimonial) devem ser encaminhadas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., com pelo menos, 20 dias de antecedência da data de realização do evento. Assim que a solicitação for recebida, a equipe da CCS fará contato para os devidos encaminhamentos.

 

Na solicitação já deverão constar as seguintes informações:

- Nome do evento;
- Data, local e horário de realização;
- Nome e contato dos responsáveis pelo evento;
- Público do evento;
- Autoridades convidadas;
- Nome e contato do mestre de cerimônias;
- Programação do evento.

 

IMPORTANTE

- A colação de grau é um ato oficial e de caráter obrigatório para a emissão e registro do diploma. É presidida pelo Reitor ou seu substituto legal. Portanto, nos convites de colação de grau, quem convida é o Magnífico Reitor, autoridade máxima da Instituição. É quem preside a solenidade e assina em conjunto com o Diretor-Geral do câmpus. Em outubro de 2016, o Conselho Superior aprovou a Resolução nº 29, que regulamenta as sessões de colação de grau dos cursos de graduação do IFG. 

- O cerimonial é uma sequência de atos estabelecidos com a finalidade de ordenar, roteirizar o desenvolvimento de qualquer evento, ato solene ou comemoração pública, promovendo a harmonia dos participantes, utilizando-se de procedimentos como hierarquia, ordem, cortesia, respeito e, sobretudo, o bom senso.

- O protocolo é o conjunto de normas estabelecidas para serem utilizadas nas cerimônias, ou seja, é uma ferramenta para a execução do cerimonial sob as regras da diplomacia, tais como a ordem geral de precedência.

- Em um evento, com exceção da colação de grau, que possui um rito próprio, ao se fazer composição de mesa, sugere-se que todos os ocupantes façam seus pronunciamentos. Por isso, a etapa de definição desses ocupantes é de suma importância, para que a cerimônia não seja delongada pelo grande número de pessoas na mesa e que farão uso da palavra. Os pronunciamentos deverão ser breves.

- O IFG adota como referência o Guia de Eventos, Cerimonial e Protocolo da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, editado e publicado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2010, e outros critérios técnicos já adotados pela Diretoria de Comunicação do IFG (Saiba mais sobre o Guia).

- O IFG também faz uso das legislações inerentes às práticas protocolares e outros:

  • Decreto 70.274, de 9 de março de 1972, que aprova as normas do cerimonial público e a ordem geral de precedência (Conheça o Decreto).
  • Lei 5.700, de 1º de setembro de 1971, que dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais e dá outras providências (Conheça a Lei).

 


Orientações Gerais:

A Diretoria de Comunicação Social da Reitoria informa que os murais instalados na Reitoria e nos câmpus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) são de uso institucional e constituem-se como um canal de Comunicação Interna, utilizado pela Instituição para se relacionar com a comunidade acadêmica.


O uso dos murais, localizados em pontos estratégicos dos prédios do IFG, e os materiais afixados deverão atender aos objetivos institucionais e obedecerão às seguintes regras e orientações:

a) Serão afixados nesses murais, cartazes e/ou documentos de divulgação institucional em geral, de comunicação interna e avisos diversos;

b) O setor que possuir um mural específico deverá utilizar preferencialmente este para as suas divulgações;

c) A permanência máxima de cada material afixado nos murais será até a sua validade, ou pelo prazo estipulado pelo setor que administra o mural, ficando sob responsabilidade do setor que o afixou efetuar a sua retirada;

d) Todo material externo a ser afixado nos murais deverá receber autorização de publicação das coordenações de comunicação social, por meio de assinatura e/ou carimbo;

e) Não deve ser realizada a afixação de materiais impressos fora dos murais;

e) Os murais são um espaço informativo institucional, não sendo permitidas mensagens que violem qualquer norma legal vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal; com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia; com linguagem ou imagem obscena e/ou pornográfica; de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; anônimas ou com assinatura falsa;

f) O interessado em realizar divulgação de cartazes e/ou documentos nos murais da Reitoria ou dos câmpus deverá procurar os setores de comunicação social da respectiva unidade para a devida autorização e/ou orientação sobre a afixação do material desejado;

g) No caso do não cumprimento dessas orientações, os cartazes e comunicados poderão ser retirados pelo responsável pelo mural, sem aviso prévio.

 

 


 

Orientação da Diretoria de Comunicação do IFG nº 01/2014 - Cartões institucionais

Grafia da palavra "câmpus"

Manual de uso da logomarca do IFG

Guia de Eventos, Cerimonial e Protocolo da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica

 

 

Acesse os Termos de Uso das Mídias Sociais oficiais do IFG