PSICOLOGIA

III Encontro encerra com a construção de documento de referência para os IFs

Psicólogos participantes encaminharão documento ao Conif para referendar as discussões feitas no evento

  • Imprimir
  • Criado: Segunda, 22 de Outubro de 2018, 09h19
  • Última atualização em Quinta, 25 de Outubro de 2018, 13h25
Psicólogos aprovaram documento durante o encontro
Psicólogos aprovaram documento durante o encontro

 Último dia da programação do III Encontro Nacional de Psicólogos dos Institutos Federais contou com a palestra: Perspectivas da Psicologia na Educação: Desafios de uma atuação coletiva e colaborativa, ministrada na manhã de hoje, 19, pela professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Alba Santana, no Teatro do IFG. O evento ocorre desde o dia 17 no Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG).

Antes da palestra, a assessora de relações institucionais do IFG, Gerley Lopes Cardoso, leu aos participantes do evento o texto do Manifesto da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, emitido no dia 18 pelo Conselho Nacional das Instituições de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), que repudia os casos de desrespeito e violência no país em virtude da atual polarização político-partidária. Os participantes do evento aprovaram uma moção de aplauso ao Manifesto do Conif como um dos encaminhamentos do Encontro.

Na palestra de encerramento do evento, a professora Alba Santana apresentou o cenário de políticas e de legislações referentes ao trabalho dos psicólogos no contexto educacional e pontuou os espaços nos quais os profissionais de psicologia contribuem no processo de ensino - aprendizagem. “Quando a gente fala na educação, temos psicólogos fazendo diferentes coisas. Tem uma especialização específica, como a psicologia escolar, mas também há diferentes espaços dentro da educação. Principalmente numa Instituição Federal, há espaços de assistência estudantil, de assistência ao servidor. O que a gente propõe aqui é pensar em todos esses lugares e como pode ser construída uma atuação que seja coletiva dos psicólogos entre si e deles com os outros profissionais, numa atuação colaborativa e de parceria”.

A professora Alba Santana também contribuiu na elaboração de um documento final do Encontro, que versará sobre a atuação dos profissionais de psicologia nos Institutos Federais. O documento será desenvolvido pelos participantes do evento e será apresentado ao Conif posteriormente. Sobre o papel dos psicólogos nos Institutos Federais, a professora Alba frisou que, além do documento norteador, é imprescindível a análise institucional como uma ação primordial para tornar preciso o lugar da psicologia no ambiente educacional.
Balanço do evento

O III Encontro Nacional de Psicólogos reuniu cerca de 70 profissionais de psicologia dos Institutos Federais de todas as regiões brasileiras durante três dias de evento no Câmpus Goiânia do IFG. No evento, foram realizadas palestras, oficina, workshop e também ocorreram apresentações de 40 trabalhos científicos e relatos de experiências.
Para a psicóloga do IFG – Câmpus Goiânia e representante da comissão organizadora do evento, Rose Helen Bastos, o Encontro possibilitou aos profissionais de psicologia dos IFs o compartilhamento das angústias e também das experiências exitosas. Segundo ela, o evento provocou os psicólogos a pensarem suas práticas e a institucionalizarem a suas atuações, por meio do documento a ser redigido ao final do Encontro.

“Apesar de ser o terceiro encontro, será a primeira vez que a gente constrói um documento de referência, que baseará a atuação dos psicólogos nos Institutos Federais. O apoio do Conif ao evento foi fundamental para que houvesse a participação de psicólogos de vários Institutos. A cada encontro, nós estamos aprimorando um pouco mais, o primeiro encontro foi maravilhoso, no segundo houve uma carta, e nesse terceiro, o apoio do Conif representou um marco na história dos Encontros”, destaca a psicóloga Rose Helen.

Entre os participantes do Encontro, estava a psicóloga do Câmpus Ouro Preto do Instituto Federal de Minas Gerais, Gisele Baeta Neves. Ela conta que é a única profissional de psicologia em sua unidade, que atende em torno de três mil estudantes, e considera que são muitos os desafios para os psicólogos nos Institutos Federais. Na sua opinião, o Encontro foi relevante: “ A palestra de hoje foi maravilhosa, especialmente por proporcionar reflexões para que nós, psicólogos, nos coloquemos de forma lúcida na nossa atuação. Não podemos ser um ‘faz tudo’ e nos perdermos na nossa atuação perante as várias demandas que vivenciamos”.

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia.