Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

CPA publica relatórios anuais e Plano Trienal de Planejamento

Criado: Quarta, 27 de Abril de 2022, 16h22 | Última atualização em Quarta, 27 de Abril de 2022, 16h23
imagem sem descrição.

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) publicou na última semana documentos referentes aos relatórios de autoavaliação institucional (2020 – integral e 2021 - parcial) e mais o Plano Trienal de Planejamento das próximas avaliações. Todos os arquivos estão disponíveis para consulta pela comunidade no site da CPA: www.ifg.edu.br/comissoes/cpa . 

Para o Diretor Executivo do IFG, José Carlos Barros Silva: “A Comissão Própria de Avaliação desempenha um papel muito importante na Instituição. O trabalho realizado pela CPA, além de ser um requisito legal, pois cumpre uma determinação da lei que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior, possibilita que conheçamos a instituição a partir do olhar de todos os que compõem o IFG. Destaco e reconheço, ainda, o trabalho desenvolvido por toda a equipe da CPA e reitero a importância de nos apropriarmos do material produzido, material que orienta, significativamente, a gestão nas decisões para a consecução dos objetivos institucionais”, pontua.

Segundo o coordenador da Comissão, professor Fabrício Cardoso da Silva, “o de 2020 encerrou um ciclo, contemplando os cinco eixos e dez dimensões previstas para serem avaliados. O relatório de 2021 contemplou os eixos 1 (Planejamento e avaliação institucional) e 2 (1ª parcial). Para 2022 serão contemplados os eixos 3 (Políticas acadêmicas), 4 (Políticas de gestão) e 5 (Infraestrutura física - 2ª parcial). Para 2023 ocorrerá a avaliação de todos os cinco eixos e suas respectivas dimensões, encerrando mais um ciclo (completo)”, afirma.

Ao todo, 1.079 pessoas participaram do processo de autoavaliação institucional no ano passado entre estudantes de cursos superiores, docentes, técnicos administrativos dos câmpus e da Reitoria. Esse número significa, segundo o coordenador, uma redução de respondentes em relação aos demais anos, situação que começou em 2020 devido à Pandemia da COVID-19. O professor acredita que o retorno das atividades administrativas e acadêmicas presenciais podem proporcionar uma maior mobilização no sentido de alcançar mais pessoas.

 

Análise sobre o processo de autoavaliação 2021 e encaminhamentos necessários

 

Entre os principais pontos do Relatório de 2021, o coordenador destaca:

- Eixo 1: Planejamento e avaliação institucional. Houve avanço na democratização do planejamento anual dos câmpus; e da percepção da comunidade acadêmica sobre a efetividade das estratégias pedagógico-didáticas adotadas no período de ensino remoto emergencial. Observa-se que houve o comprometimento da instituição por meio de instâncias de representação nos mais diversos âmbitos de sua estrutura organizacional por meio da criação de comissões com representantes de todos os segmentos (docente, discente, técnico administrativo e sociedade civil), buscando uma gestão mais transparente e participativa. Além disso, houve o reconhecimento (71,1%) de que as ações pedagógicas durante o período de Ensino Remoto Emergencial, embora insuficientes e com a necessidade de desenvolvimento, se comprometeram em ofertar condições possíveis para o acesso as aulas e atividades administrativas. Quanto à divulgação do planejamento anual nos setores, bem como o conhecimento do participante em relação aos resultados do último processo de autoavaliação e a participação do respondente no planejamento anual do setor, há aspectos que podem ser melhorados.

- Eixo 2: Desenvolvimento institucional – Segundo o relatório, a Instituição vem cumprindo satisfatoriamente sua função social, tanto no âmbito do atendimento, quanto de publicização. O conhecimento da comunidade acadêmica sobre o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) ainda é um desafio, mas conta com 54% de aprovação dos segmentos envolvidos. A crítica mais contundente recai sobre o atendimento das metas do PDI, sendo necessário buscar estratégias para concretização das mesmas. O acompanhamento de Pessoas Com Necessidades Educacionais Específicas, o incentivo da promoção da equidade social e o acolhimento e respeito às diferenças étnicas, religiosas, políticas, de gênero e sexualidade no IFG também são aspectos que mereceram destaques, com aprovação de mais de 60% na média geral de cada um dos itens que foram apreciados.

“Para nós da Comissão Própria de Avaliação Central e Comissões Próprias de Avaliação dos Câmpus, é muito importante que a comunidade acadêmica participe do processo de autoavaliação, pois é por meio dele que a instituição terá condições de efetuar um planejamento mais consciente de seus recursos, identificando fragilidades, potencialidades e, ao mesmo tempo, promovendo princípios de inclusão, democracia e transparência no IFG”, finaliza o coordenador.

 

Plano

A Comissão publicou também o Plano de autoavaliação Institucional 2021-2023 (trienal), que prevê o planejamento do processo de desenvolvimento da autoavaliação institucional para o ciclo de três anos, de 2021 a 2023.

 

Acesse todos os documentos no site: https://www.ifg.edu.br/comissoes/cpa

Acesse o relatório de 2021.

Acesse o relatório de 2020.

Acesse o Plano Trienal de Planejamento.

 

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria

 

Fim do conteúdo da página