Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Diretoria de Comunicação Social (Dicom)
Início do conteúdo da página

Diretoria de Comunicação Social (Dicom)

Criado: Terça, 10 de Maio de 2016, 10h01 | Última atualização em Quinta, 16 de Novembro de 2017, 15h38

O Portal do IFG, as páginas dos câmpus, os perfis e páginas das redes sociais na internet são os principais meios de comunicação com os públicos interno e externo. Neles são publicadas as informações institucionais e as notícias jornalísticas a respeito dos acontecimentos importantes da Instituição e suas unidades (acesse as notícias do portal institucional e acesse o banco de notícias de 2009 a início de 2017).

O Portal apresenta uma área de destaque para as notícias institucionais, mas também há espaço para os comunicados, espaço em que são divulgadas informações sucintas, que não estão estruturadas como uma notícia ou reportagem jornalística.

Nem tudo que ocorre na instituição transforma-se em notícia para o Portal ou para as páginas dos câmpus. Na produção jornalística, os jornalistas valem-se dos valores das notícias. O profissional, que domina a técnica de produção jornalística, assume o papel de selecionador, em que avalia se um determinado fato é notícia ou não.

O jornalista está sempre atento aos critérios de noticiabilidade, que é o conjunto de requisitos observados na avaliação de um fato para que se torne uma notícia, ou seja, para que seja relatado ao público e, assim, adquira dimensão pública. O principal critério de noticiabilidade é o interesse público.

Quanto maior o interesse público relacionado ao tema, mais importante ele é para a cobertura jornalística da Dicom. O interesse público diz respeito às questões que afetam a vida da sociedade, sendo que quanto mais pessoas forem afetadas pelo fato, maior é o interesse público.

Outro importante critério de noticiablidade é a atualidade do fato. O jornalismo trabalha com notícias “frias” (aquelas que são atemporais e se justificam pela importância do assunto tratado) e factuais ou “quentes” (aquelas ligadas a um fato em um determinado tempo).

Uma das caraterísticas do jornalismo on-line (internet) é a notícia em “tempo real”. Portanto, as notícias factuais precisam ser publicadas antes da ocorrência do fato ou no mesmo dia, caso contrário tornam-se “velhas” e incompatíveis com a base técnica de uma página na internet, a exemplo do Portal IFG. Assim, matérias que se refiram a fatos já acontecidos não terão espaço no Portal.

 

Critérios jornalísticos para a produção de notícia

A redação jornalística, restrita por lei ao jornalista, deve obedecer aos princípios do Jornalismo e aos critérios jornalísticos. É preciso que as pautas sugeridas apresentem algumas características básicas: relevância (prioridade para as que apresentem interesse público);  abrangência (quanto maior o número de pessoas interessadas na informação e quanto maior o número de câmpus envolvidos no assunto, maior a possibilidade de publicação no Portal IFG); atualidade e factualidade; novidade/Ineditismo.

 

Escala de prioridade para publicação de uma notícia no Portal IFG:

1° – Interesse público.
2° – Interesse comum à comunidade interna dos 14 câmpus em funcionamento.
 

Princípios éticos

- Os jornalistas do IFG estão submetidos ao Código de Ética do Jornalista, o qual tem como base o direito fundamental do cidadão à informação, a divulgação da informação verdadeira e o respeito à dignidade humana.

 - Os jornalistas do IFG trabalham a produção e a divulgação da informação, pautados pela veracidade dos fatos e pelo interesse público. Por obrigação ética, são defensores da liberdade de imprensa e da prestação de informações pelas organizações públicas como uma obrigação social.

 - As divulgações que a comunicação realiza são de natureza institucional.

 - A comunicação não será usada para interesses pessoais, para a promoção de gestores, servidores ou qualquer outro tipo de promoção pessoal.

 - Não cabe às instâncias hierárquicas a definição do que deve ou não ser publicado no Portal do IFG e nas páginas dos câmpus, uma vez que o jornalista é o responsável por toda a informação que divulga, de acordo com o Código de Ética da profissão. Desta maneira, a Dicom não submete o texto da matéria para aprovação prévia da fonte antes da publicação.

 - A produção jornalística é dotada de técnica e deve obedecer aos princípios do jornalismo e das normas de padronização da área. A equipe de jornalistas do IFG, sempre que necessário, se guia pelo Manual de Redação do jornal O Estado de São Paulo.

 - Os principais canais de comunicação do IFG são o portal e as páginas dos câmpus, além das redes sociais. Para tanto, têm como documento norteador o Manual de Orientações para Redes Sociais, publicado e editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR).

- A Dicom está vinculada ao Sistema de Comunicação de Governo do Poder Executivo Federal (SICOM), integrado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, como órgão central, e pelas unidades administrativas dos órgãos e entidades integrantes do Poder Executivo Federal que tenham a atribuição de gerir ações de comunicação (Decreto nº 6.555, de 8 de setembro de 2008, e Decreto nº 7.379, de 1º de dezembro de 2010).

Fim do conteúdo da página