Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Acadêmico

Projetos Integradores dos Cursos Técnicos inauguram a primeira semana acadêmica

Criado: Sexta, 09 de Março de 2018, 11h35 | Última atualização em Terça, 10 de Abril de 2018, 16h31

Nesta manhã foi realizada a culminância das apresentações dos trabalhos desenvolvidos

Alunos apresentam técnica da compostagem

Calouros e veteranos dos cursos técnicos integrais de ensino médio do Câmpus Formosa estiveram, durante toda a semana, envolvidos em projetos de integração e conhecimento, propostos pela equipe docente do Câmpus, na primeira semana de aula do ano letivo de 2018.

Coordenados pelo professor de Física, Daniel Ordine, os professores Adriano Darosci, Adriana Martins, Marcos Schiliewe, Murilo Teles, Ariane Frare, Edson Borges, Taís Amaral e Sousa, Bruno Leal, Karen Cristina do Nascimento, Geraldo Witeze Junior, Oberdan Quintino de Ataídes, Luís Cláudio de Moura, Gabriel de Paula, Fagner de Oliveira, Aurélio Cunha, Fernanda Duarte, Tássia da Silva e demais dirigiram as equipes formadas por cerca de 10 alunos das primeiras, segundas e terceiras séries.

Na terça-feira, 6, os professores Luís Cláudio, Adriana, Bruno e Oberdan abriram os trabalhos com palestras sobre o meio-ambiente, no Teatro Guaiá, para todos os alunos de Biotecnologia e Saneamento, introduzindo os conceitos básicos da temática. “Conceitos que aprendemos durante um ano, os calouros já receberam inicialmente nesta semana”, conta Ihago Assis de Sousa, aluno da 3ª série de Saneamento, que aponta este como um dos pontos positivos do projeto.

De acordo com o coordenador, professor Daniel, os objetivos gerais propostos foram alcançados. “Conseguimos valorizar os cursos e matérias técnicas, integrar a comunidade acadêmica e despertar o sentimento de pertencimento ao Câmpus”, declara.

Um dos objetivos do projeto foi promover o entrosamento entre novatos e alunos das segundas e terceiras séries. Cada grupo recebeu um subtema, que foi desenvolvido e apresentado aos demais no Teatro Guaiá. Foram trabalhados os subtemas Reaproveitamento de Água, Água X Sociedade, Tratamento de Água, Viveiro, Articulação com Comunidade, Manutenção da Cerca Viva, Identificação das espécies do Câmpus, Horta Medicinal e para Alimentação, Triagem e Coleta, Coleta e Compostagem, Educação Ambiental/Curta, Oficina de Papel Reciclável e Reaproveitamento de Alimentos.

Calouro de Saneamento, Gabriel Pereira Silva afirma, assim como Ihago de Sousa, que foi clara a integração entre calouros e veteranos. “Esta semana foi legal porque nos enturmamos com os veteranos. Agora nos juntamos a eles para conversar nos intervalos”, relata. Ihago diz que os objetivos do projeto foram exitosos. “Percebemos que isso ajudou até na desinibição dos calouros ao apresentarem os trabalhos”, afirma o aluno.

A sensação de pertencer ao Instituto Federal e ajudar a construí-lo levou os alunos a se envolverem com questões ambientais vividas no cotidiano do Câmpus e da cidade.  “Os projetos propunham a elaboração de soluções para problemas reais do Câmpus Formosa e da comunidade formosense”, explicou o coordenador. É o caso da equipe dos alunos liderados por Gabriela Teodoro, da terceira série de Biotecnologia, que fez um levantamento das espécies de árvores do Câmpus e propôs nomeá-las em placas informativas.

Os grupos puderam escolher a metodologia de apresentação. A equipe do Gabriel e do Ihago, por exemplo, foi incumbida de elaborar sonetos em duplas, sobre o tratamento da água. O melhor deles, produzido pelo próprio Gabriel e pela aluna Ana Luíza de Lima Ferreira, da terceira série de Biotecnologia, foi apresentado a todo o ensino médio. Outros grupos desenvolveram uma horta sustentável no Câmpus, a construção de uma calha em determinados blocos para economizar água, produziram papeis recicláveis, questionário, entre outros.

Segundo Gabriel, os calouros também tiveram aulas na sala de aula e conheceram os laboratórios.  “Apesar de ser novato, eu já sabia da metodologia de trabalho dos professores e do sistema do Instituto Federal, porque a minha irmã já estudava aqui. O que acho mais inovador no Instituto é a liberdade e a autonomia que temos para fazer escolhas”, conclui.

                                 Soneto da equipe Tratamento da Água

Acesse o álbum da Calourada 2018 em nossa página do Facebook: Instituto Federal de Goiás/Câmpus Formosa

 

Setor de Comunicação Social/Câmpus Formosa

Fim do conteúdo da página