Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
BEM ESTAR

IFG em Movimento estimula a prática de exercícios físicos e socialização entre alunos e servidores

Criado: Segunda, 11 de Junho de 2018, 13h40 | Última atualização em Terça, 12 de Junho de 2018, 13h05

Projeto oferece atividades de ergometria, musculação e treinamento funcional gratuitos aos participantes

Brenda procurou o projeto por recomendação médica e avalia de forma positiva a iniciativa do IFG em Movimento
Brenda procurou o projeto por recomendação médica e avalia de forma positiva a iniciativa do IFG em Movimento

Brenda Rios é estudante do curso de Engenharia Civil do IFG – Câmpus Goiânia. Às terças e quintas-feiras, ela chega mais cedo à unidade, por volta das 16 horas, para se exercitar. Ela faz parte do grupo de 25 estudantes que participam do projeto de ensino IFG em Movimento, uma iniciativa da Coordenação de Educação Física do câmpus. Para ela, a oportunidade é extremamente importante, já que consegue fazer ergometria e musculação, com acompanhamento profissional, gratuitamente.

A aluna conta que foi direcionada a fazer atividade física por orientação médica, para manter o bom funcionamento circulatório e cardíaco. Ao saber do projeto pela página do câmpus, Brenda viu a possibilidade de seguir as recomendações médicas, no mesmo ambiente em que passa boa parte do seu tempo enquanto estudante.

Além da praticidade, Brenda destaca que o mais interessante é o acompanhamento oferecido pelo professor Isaac Gonçalves. “Aqui é muito bom, o professor ensina a gente a fazer os exercícios de forma correta e dá instruções. Além do acompanhamento, ele tem o cuidado de alternar os exercícios, para a gente não ficar sempre nos mesmos exercícios e equipamentos. Para ter acesso a isso dessa forma lá fora, só se eu pagasse um personal”, completa.

Da mesma forma que Brenda, Vitalino Vieira, que estuda Licenciatura em Matemática no Câmpus Goiânia, também acha muito bacana a possibilidade de praticar exercícios físicos, com acompanhamento do professor, sem precisar se deslocar. “Otimiza muito o nosso tempo, já que não precisamos sair da faculdade para malhar”, reforça o aluno.

Para ele, além do ganho em qualidade de vida e bem-estar físico, as atividades do projeto IFG em Movimento melhoram o processo formativo dos estudantes e contribui com o aprendizado, já que, durante os exercícios, boa parte do estresse é extravasado. “Depois de um dia cheio, vir para cá ajuda a relaxar. Com esforço físico, é claro! O retorno disso é muito bom”, acrescenta.

Vitalino, estudante da Licenciatura em Matemática, acredita que as atividades ajudam a combater o estresse e contribuem com o processo de aprendizagem
Vitalino, estudante da Licenciatura em Matemática, acredita que as atividades ajudam a combater o estresse e contribuem com o processo de aprendizagem

 

Projeto

O IFG em Movimento nasceu do antigo projeto de extensão proposto pelo IFG – Câmpus Goiânia, chamado Sempre Ativo. Por volta de 2011, foi intitulado com o atual nome. Há três anos, para suprir a demanda exigida pela carga horária da disciplina de Educação Física, a iniciativa foi adaptada e passou a ser oferecida como projeto de ensino à comunidade acadêmica do câmpus. Uma forma de alunos e servidores terem a oportunidade de praticar atividades físicas, com acompanhamento, gratuitamente na instituição.

Para ingressar no projeto, anualmente os alunos devem se inscrever para as 25 vagas disponíveis. O professor Isaac Gonçalves, coordenador do IFG em Movimento, reconhece que o número é pequeno diante do quantitativo de discentes na unidade. Contudo, por conta da sobrecarga de hora/aula dos demais docentes da área, essa é a única forma de continuar o andamento das atividades sem prejudicar as aulas regulares do ensino médio.

Por ser o único professor a dar assistência durante os treinamentos do IFG em Movimento, Isaac afirma que essa quantidade é o ideal para conseguir acompanhar todos com qualidade. “Além dos inscritos, temos também os estudantes que participam do JIF (Jogos do Instituto Federal), que possuem livre acesso às atividades por conta dos seus respectivos treinamentos”, explica.

Além de fazer a inscrição, os alunos selecionados devem apresentar teste ergométrico para participar das atividades do projeto. Com ele, o professor consegue avaliar como está a saúde e aptidão para o desenvolvimento dos exercícios. “Um cuidado que a gente tem é que os alunos apresentem, antes do início das atividades, esse teste. Isso é obrigatório. Eles têm um prazo de 30 dias para a entrega. Nesse prazo, quem não apresentar, infelizmente, não pode participar mais das atividades, abrindo vaga para os demais que ficam em lista de espera”, reforça o professor.

Servidores da unidade também podem participar das atividades e são submetidos ao mesmo critério de seleção dos alunos, como inscrição e entrega do teste ergométrico.

Para o professor, o projeto tem objetivos importantes: o primeiro, relacionado ao incentivo da prática de atividade física, e o segundo ligado à socialização dos seus participantes. “O projeto é de suma importância por vários fatores. Tem a questão social dos alunos, a socialização deles. Como é um projeto de ensino, ele atende a comunidade interna de alunos do ensino médio e superior. Eles acabam tendo um contato com as outras turmas, com pessoas de outros cursos, o que é bastante interessante”, explica o professor. “Outra questão é que boa parte dos alunos que procuram as atividades de ergometria, musculação e de funcional nem sempre tem condições de pagar uma academia e o projeto supre isso”, ressalta.

Professor Isaac Gonçalves auxilia estudante na prática de exercícios de musculação para membros superiores durante atividades do projeto IFG em Movimento, na sala de musculação do Câmpus Goiânia

Atividades

Isaac explica que, ao iniciar o projeto, os alunos passam primeiramente por um processo de adaptação neural e neuromuscular, cujo objetivo é proporcionar ao participante o conhecimento dos exercícios, aprimorar a execução deles e informar o motivo do treinamento. “A gente tem o cuidado para que os alunos pratiquem os exercícios de forma correta, para que depois eles tenham uma periodização de treino dentro dos seus objetivos. Alguns vêm aqui e procuram emagrecimento, outros querem aumentar a massa muscular ou para melhorar o condicionamento físico”, completa o professor.

Atualmente, o projeto IFG em Movimento proporciona atividades de ergometria, musculação e treinamento funcional. Elas ocorrem semanalmente, às terças e quintas-feiras, das 16 às 17h30, na sala de musculação do Câmpus Goiânia. Os exercícios, bem como suas séries e repetições são orientados pelo professor periodicamente, tendo como foco o objetivo dos participantes.

 

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia.

 

Fim do conteúdo da página