Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ação Interinstitucional

Primeiros respiradores mecânicos são recuperados em projeto executado pela UFG, IFG, Senai e Crea-GO

Por meio da parceria, foram recuperados cerca de 20 aparelhos da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás

  • Criado: Quinta, 07 de Maio de 2020, 08h55
  • Última atualização em Terça, 26 de Maio de 2020, 16h57
 Primeiros ventiladores mecânicos recuperados pelo projeto Pneuma foram entregues à  Secretaria de Estado da Saúde de Goiás.
Primeiros ventiladores mecânicos recuperados pelo projeto Pneuma foram entregues à Secretaria de Estado da Saúde de Goiás ( crédito foto: Reprodução/Site UFG).

Os primeiros respiradores mecânicos, da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), que estavam em desuso foram recuperados graças à parceria entre o Governo de Goiás e pesquisadores da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da Universidade Federal de Goiás (EMC/UFG), do Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Goiás e mais a participação de representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (CREA-GO) e engenheiros voluntários. Cerca de 20 ventiladores mecânicos foram reparados e entregues à SES-GO e poderão ser utilizados para o atendimento de pacientes acometidos pelo coronavírus Covid-19 internados em hospitais do estado.

A ação de recuperação de respiradores mecânicos é uma das três linhas de trabalho do projeto Pneuma, que é coordenado pelo professor da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da UFG, Rodrigo Pinto Lemos, e conta com a participação de uma equipe de cerca de 40 voluntários. Entre esses, participam dois servidores do Câmpus Goiânia do IFG, professor Sérgio Botelho,que é gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Câmpus Goiânia; e o servidor técnico-administrativo e engenheiro mecânico, Paulo Vinícius da Silva Resende.

Além do reparo de respiradores inoperantes da Secretaria Estadual de Saúde, o projeto Pneuma contempla também a fabricação de respiradores de baixo custo e a confecção de equipamentos de proteção individual (EPIs).

A ação de reparo dos ventiladores mecânicos danificados teve início no dia 13 de abril, com o estabelecimento da parceria entre Governo de Goiás, UFG, IFG – Câmpus Goiânia, Senai e Crea-GO (leia mais aqui). Integra essa frente de trabalho uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da UFG e do IFG, instrutores e funcionários do Senai em Goiás e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), engenheiros autônomos e profissionais da área que atuam em empresas privadas.

De acordo com informações da equipe à frente do trabalho, inicialmente o projeto recebeu cerca de 85 respiradores inoperantes, de diferentes marcas e níveis de danos. Para a execução dos reparos, foi criado um fluxo de trabalho com foco na leitura de manuais e diagnósticos de falhas em cada equipamento, bem como um checklist e inspeção visual com registro e fotos. Após os reparos e a verificação de funcionamento de cada equipamento, é feita a calibração, etapa decisiva para garantir a viabilidade de operação e o cumprimento das normas da área da saúde para o uso dos respiradores mecânicos.

A entrega simbólica dos primeiros aparelhos recuperados no projeto foi realizada no dia 30 de abril, na Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da UFG, onde os respiradores mecânicos estão sendo concertados. Mais aparelhos em desuso de diversos hospitais de Goiás continuam sendo enviados para a recuperação executada no projeto.

Os dois voluntários do Câmpus Goiânia do IFG, o professor Sérgio Botelho e o servidor técnico-administrativo Paulo Vinícius da Silva Resende se juntaram à equipe de recuperação dos respiradores mecânicos desde o início do projeto, no mês de abril.

Segundo Paulo Vinícius Resende, ele está contribuindo diariamente com a ação e vai até a Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da UFG para trabalhar na recuperação dos aparelhos junto aos demais voluntários.

“A minha participação no projeto tem sido muito gratificante. Integrar uma equipe multidisciplinar passa a ter uma função muito expressiva de aprendizado ao lidar com equipamentos até então não conhecidos, além de aprimorar as habilidades técnicas e de relacionamento interpessoal enquanto servidor do IFG. Como resultado desta união, teremos de volta à ativa alguns respiradores e ventiladores pulmonares para ajudar as equipes do sistema de saúde pública no combate à pandemia”, destaca Paulo Vinícius da Silva Resende.


Leia mais na matéria publicada no site da UFG: “EMC e instituições parceiras entregam primeiros ventiladores mecânicos recuperados”


Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia do IFG, com informações da matéria da Secom/UFG.

 

Fim do conteúdo da página