Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
secitec 2019

Oficinas, minicursos e Mostra Biociência movimentam a Secitec

Criado: Quinta, 24 de Outubro de 2019, 20h45 | Última atualização em Sexta, 22 de Novembro de 2019, 09h55

Além da comunidade interna, visitantes de outras instituições também estão presentes no evento

Uma das turmas presente na Mostra Biociência
Uma das turmas presente na Mostra Biociência

 

A grande movimentação na Semana de Educação, Ciência e Tecnologia (Secitec) ocorre durante a realização das oficinas, minicursos, ações itinerantes e Mostra Biociência. Nesta última, estudantes do Ensino Fundamental e Médio de Itumbiara e região vivenciam as maravilhas da Biologia no laboratório do Câmpus. A atividade é monitorada por alunos dos cursos Técnicos Integrados em Eletrotécnica e Química e diverte bastante a garotada com o universo microscópico e biológico.

Além dessa, outra proposta que conta com a parceria da rede pública de ensino são as do tipo itinerantes, quando a equipe do IFG “leva” a Secitec para dentro das escolas. É nesse momento que os integrantes do Grupo PET Química, Programa de Residência Pedagógica (PRP) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) aproveitam para aguçar ainda mais o interesse dos alunos pela ciência, pesquisa e tecnologia. Tudo isso por meio de jogos e interatividade preparados com muito carinho para a ocasião.

Internamente, no Câmpus Itumbiara ocorrem dezenas de oficinas e minicursos simultaneamente e com temática variada. Da educação inclusiva à educação financeira, de programação de drones a estratégias do jogo de xadrez, do cálculo de áreas à química das sensações ou ferramenta para robótica... A Secitec perpassa por muitas áreas e saberes.


Oficineiros

Palestrante do IFTM, Gleisson Marques, durante minicurso na Secitec
Palestrante do IFTM, Gleisson Marques, durante minicurso na Secitec


As oficinas e minicursos são ministradas em conjunto ou individualmente por alunos, técnico-administrativos e professores do IFG, além de oficineiros de outras instituições. O Gleisson Marques, por exemplo, veio à Secitec a convite da professora Luciene Oliveira para ministrar a oficina de “História e Cultura Afro-Brasileira”. Ele que é presidente do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas do IFTM Câmpus Uberaba, durante a aula lembrou os participantes sobre “os elementos fundantes da história do povo brasileiro” que muitas vezes são renegados pelas pessoas em geral. O palestrante afirmou que “existe um assassinato do nosso conhecimento, do nosso saber” [em referência à população negra], e que por isso o papel dos educadores é promover uma nova abordagem de ensino, que vá além daquela centrada no pensamento eurocêntrico. E que atue ciente da existência de um pensamento pluriuniversal, que reconhece e valoriza o conhecimento dos negros, indígenas e de outros povos e não só dos brancos.

Um dos minicursos com maior número de participantes é o de “Vivências Experenciais no Ensino de Química para Educação Inclusiva”, oferecida por três servidores e duas estudantes. Danilo Oliveira, que é um dos ofertantes, relata que foi feita uma divulgação específica para o público-alvo do minicurso, o que favoreceu o comparecimento dos participantes. Além dos alunos do curso de Libras Intermediário e de Licenciatura em Química, professores de Atendimento Educacional Especializado (AEE) e ainda tradutores e intérpretes de libras  também estão presentes no minicurso. Danilo comenta que a temática explanada por eles foi anteriormente trabalhada no grupo de estudos do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (NAPNE), e que hoje, 24, segundo dia do curso, os alunos estão simulando em laboratório a “vivência da privação de sentido” de pessoas cegas ou com alguma deficiência física ou de sentido (foto da capa).

Lucas Humberto Jesus de Lima é aluno do 3º ano do Técnico Integrado em Química e até o momento já participou de três oficinas: de educação financeira, proporcionalidade e oficinas pré-Enem. Na opinião dele as atividades estão sendo muito boas e os palestrantes têm demonstrado bastante conhecimento sobre os assuntos abordados, e têm replicado o conteúdo de forma útil. O estudante também participou da apresentação de trabalho durante a sessão de pôsteres e diz que pretende voltar à Instituição (quando for aluno egresso) para continuar participando de eventos como este.

Alunos do PIBID durante ação itinerante no Col. Est. General Cunha Mattos
Alunos do PIBID durante ação itinerante no Col. Est. General Cunha Mattos

 

 

Setor de Comunicação Social e Eventos – Câmpus Itumbiara.

Fim do conteúdo da página