Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
exposição

Exposição no Câmpus Uruaçu mostra releituras de grandes obras de arte

Criado: Quinta, 24 de Maio de 2018, 10h50 | Última atualização em Segunda, 04 de Junho de 2018, 16h06

Trabalhos foram realizados por alunos dos primeiros anos dos cursos técnicos

 

Obra exposta no IFG Câmpus Uruaçu.Quem passar pelo corredor em frente ao auditório do Câmpus Uruaçu vai encontrar, em molduras e paredes, releituras de retratos icônicos da história da arte. A exposição Through Other Eyes (Por outros olhos) é resultado do projeto Inglês e Arte Interdisciplinar, coordenado pelas professoras Juliana Squinca, da disciplina de Inglês, e Cristiane Munique, da disciplina de Artes.

Na abertura da exposição, que aconteceu hoje, 24, foram projetados vídeos em que os alunos contam a história, em inglês, das obras de arte que fizeram releitura. A professora de inglês e co-autora do projeto, Juliana Squinca, conta que a prática serve para que os alunos ganhem confiança no ato de falar de inglês.

Já a releitura de uma obra de arte, para a professora Cristiane, é "uma nova interpretação e uma obra em si mesma, não simplesmente uma cópia". A professora de artes observa que alguns trabalhos foram críticos, enquanto outras foram uma brincadeira com as obras originais, "o que não deixa de ser arte". 

Um dos trabalhos expostos, a colagem Homem ou Mulher?, das alunas Ana Luísa dos Santos, Maria Clara Alves e Thaís Mendes Dias, do 1º ano de química, revê a obra A Monalisa, questionando as tradicionais as definições de gênero. 

A equipe do projeto conta que a turma de informática trabalhou com composições digitais, enquanto a turma de química utilizou técnicas de colagem e montagem no próprio papel. Os participantes do curso de edificações foram incentivados a trabalhar com os dois suportes. 

"Outro aspecto importante do projeto, para a disciplina de inglês, é trabalhar o ensino da língua como prática social, parte de um processo que auxilie a construção da cidadania", defende Juliana.

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Uruaçu.

 

 

Fim do conteúdo da página