Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Câmpus Goiânia implanta sistema de aquecimento de água a partir da luz solar
Início do conteúdo da página
Eficiência Energética

Câmpus Goiânia implanta sistema de aquecimento de água a partir da luz solar

Criado: Terça, 05 de Novembro de 2019, 09h47 | Última atualização em Segunda, 11 de Novembro de 2019, 13h32

A recente instalação dos boilers na unidade é uma das etapas do projeto de eficiência energética no IFG

Os boilers foram instalados no câmpus no final do mês de outubro e contribuirão para o fornecimento de água quente nas duchas do ginásio e chuveiros elétricos do câmpus
Os boilers foram instalados no câmpus no final do mês de outubro e contribuirão para o fornecimento de água quente nas duchas do ginásio e chuveiros elétricos do câmpus

O Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG) passa a contar com um novo sistema de aquecimento de água através de energia solar recentemente implantado na unidade. Os boilers, que consistem em reservatórios térmicos de água aquecida por meio de coletores solares (placas), foram instalados no câmpus no final do mês de outubro. A novidade é uma das ações do Projeto de Eficiência Energética no Câmpus Goiânia do IFG, lançado em 2018 com a inauguração da árvore solar.

De acordo com o coordenador do projeto no Câmpus Goiânia e professor, José Luis Domingos, o sistema possibilitará o aquecimento da água a ser utilizada nas 14 duchas (até então sem aquecimento) instaladas nos banheiros masculino e feminino do ginásio e nos 4 chuveiros elétricos existentes nos banheiros dos servidores terceirizados do câmpus. O novo sistema de aquecimento de água  possibilitará um conforto aos usuários e também a economia de energia elétrica em caso de uso dos chuveiros elétricos no Câmpus Goiânia.  

Esse aquecimento da água é resultante da energia solar absorvida pelos coletores solares instalados no Câmpus Goiânia, uma das ações do Projeto de Eficiência Energética na unidade, fruto da cooperação técnica firmada entre a Enel Distribuição Goiás/ Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o IFG.

Segundo o professor José Luis Domingos, a partir do momento que o sistema estiver instalado e em uso, a redução de consumo de energia pode ser verificada por meio de medição e acompanhamento dos valores registrados e cobrados na fatura mensal de energia. “No caso dos banheiros dos prestadores de serviços gerais que atualmente utilizam chuveiros elétricos. Durante o projeto, foi definido como premissa a quantidade 60 banhos por dia, com tempo médio de 10 minutos. Considerando que eles trabalham 6 dias na semana durante 4 semanas no mês. Ao longo de um mês, o tempo de banho total é de 240 horas por mês. Considerando ainda que a potência média dos chuveiros é de 5 kW, resulta numa economia mensal de 1.200 kWh de energia”, explica o docente.

Além da instalação do sistema de aquecimento de água, a conclusão das etapas do projeto de Eficiência Energética no Câmpus Goiânia do IFG prevê ainda a conexão do sistema fotovoltaico do câmpus à rede elétrica. A expectativa é de que, até dezembro deste ano, a ligação da subestação de energia da unidade à rede esteja efetivada.

Leia mais sobre outras etapas do projeto de eficiência energética no Câmpus Goiânia do IFG:

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia do IFG

Fim do conteúdo da página