Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Servidor do IFG – câmpus Cidade de Goiás publica capítulo de livro sobre vestibular pra refugiados
Início do conteúdo da página
ENSINO

Servidor do IFG – câmpus Cidade de Goiás publica capítulo de livro sobre vestibular pra refugiados

  • Criado: Terça, 02 de Julho de 2019, 10h14
  • Última atualização em Segunda, 08 de Julho de 2019, 15h02

Rômulo Sousa desenvolve pesquisa de pós-graduação sobre educação para refugiados na UFG

palestra no lançamento do livro, realizada na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
palestra no lançamento do livro, realizada na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

“Direito à Educação para o Refugiado: um caminho para sua inserção na sociedade e no mundo do trabalho” foi o tema do capítulo publicado pelo servidor técnico administrativo do IFG-câmpus Cidade de Goiás, Rômulo Sousa, escrito em parceria com a professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Cláudia Tavares e com Marco Antônio, doutor em educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). O capítulo compõe o livro interdisciplinar “Trabalho Digno, Educação e Inclusão Social”, publicado pela editora Arraes no último dia 28 de junho.

O edital nº 053/2018 vestibular para refugiados do IFG e os documentos que estabelecem suas diretrizes foram analisados para a produção do texto. “Para isso destacamos alguns pontos, como quantidade de cursos ofertados, localidade destes cursos, vagas disponíveis e desafios posteriores a realização do vestibular”, explica Rômulo. Para os pesquisadores, o fato de o IFG oferecer um processo seletivo voltado para esse público evidencia um movimento na educação pública que busca a garantia do direito à educação para os refugiados. Outro aspecto importante observado é que o processo de integração desse público contribui para uma integração sustentável dessas pessoas à classe trabalhadora, pois na medida em que contribui para o progresso socioeconômico do país também combate a discriminação e segregação social.

Para Rômulo, novas pesquisas ainda serão necessárias para se constatar melhor as condições e integração e adaptação dos refugiados ao cenário nacional, e é nesse sentido que ele desensolve sua pesquisa de mestrado na UFG. “ Ainda é preciso verificar como é a integração deles com outras pessoas (alunos, professores, equipe administrativa); a prática e formação docente; políticas públicas; troca de saberes e exercício da cultura do aluno na instituição (língua, vestuário, alimento, religião)”, destaca.

 

Comunicação Social/câmpus Cidade de Goiás

Fim do conteúdo da página