Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Estudantes do IFG e suas equipes conquistam 1º e 2º lugares no 1º Ideathon Lab Saúde
Início do conteúdo da página
Premiação

Estudantes do IFG e suas equipes conquistam 1º e 2º lugares no 1º Ideathon Lab Saúde

A equipe Real Blue, vencedora em 1º lugar, criou um dispositivo para descontaminação do ar. A 2ª equipe classificada desenvolveu um ecossistema para controle de aglomerações em ambientes

  • Criado: Sexta, 14 de Agosto de 2020, 08h57
  • Última atualização em Segunda, 19 de Outubro de 2020, 09h24
Estudantes do Câmpus Goiânia do IFG e suas equipes receberam prêmios no 1º Ideathon Lab Saúde, promovido pela UFG.
Estudantes do Câmpus Goiânia do IFG e suas equipes receberam prêmios no 1º Ideathon Lab Saúde, promovido pela UFG.

Alunos do Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG) e mais estudantes de outras instituições de ensino e profissionais foram vitoriosos no 1º Ideathon Lab - Soluções Inovadoras de Prototipagem para Saúde, promovido pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Os estudantes da equipe Real Blue: Thiago da Silva Teixeira (Engenharia de Controle e Automação  do IFG - Câmpus Goiânia), Eduardo Silvestre Pires Gonçalves (Engenharia da Computação da UFG) e Nathália Witkowski Martins Cardoso (Enfermagem da UFG) conquistaram o 1º lugar no desafio e criaram um dispositivo para descontaminação do ar. O 2º lugar ficou com a equipe Indene Tech composta pelo estudante Caio Camilo de Sousa e Silva (Engenharia de Controle e Automação do IFG – Câmpus Goiânia) e pelos egressos do curso de Engenharia de Controle e Automação, Áttyla Fellipe Sousa e Estevão Fonseca Veiga.

O 1º Ideathon Lab Saúde, realizado pela UFG entre 29 de maio e 8 de agosto, foi uma maratona online que teve por objetivo o desenvolvimento de soluções capazes de atender a necessidades da saúde pública. A competição integrou também a programação da edição virtual da Campus Party Goiás 2020.

A premiação do 1ºIdeathon Lab Saúde ocorreu no dia 8 de agosto, e conquistou o 1º lugar a equipe Real Blue, responsável pela criação de um protótipo de um dispositivo de radiação ultravioleta para a descontaminação do ar. Segundo o estudante do Câmpus Goiânia do IFG e integrante da equipe vencedora, Thiago da Silva Teixeira, o objetivo do time era aliar conhecimentos de software, hardware e saúde para enfrentar a maratona. Os estudantes se reuniram virtualmente para desenvolver uma tecnologia que levasse em conta o cenário da pandemia de Covid-19, mas que também pudesse contribuir na prevenção de outras doenças.

“Foi aí que pesquisando, conhecemos a luz ultravioleta UVC, pesquisamos, lemos e discutimos até chegar no dispositivo de descontaminação do ar. O funcionamento é bem simples: o ar contaminado é aspirado para dentro do tubo, onde se encontra a lâmpada, recebe a dose de radiação necessária e sai pela outra extremidade do tubo. O dispositivo é capaz de eliminar não só as partículas do novo coronavírus, mas também da tuberculose e da rinite”, explica Thiago Teixeira.

Na foto ( da esquerda para direita), os estudantes: Thiago da Silva Teixeira (Engenharia de Controle e Automação IFG -Câmpus Goiânia), Eduardo Silvestre Pires Gonçalves (Engenharia da Computação UFG) e Nathália Witkowski Martins Cardoso (Enfermagem UFG).
Na foto (da esquerda para direita), os estudantes: Thiago da Silva Teixeira (Engenharia de Controle e Automação IFG - Câmpus Goiânia), Eduardo Silvestre Pires Gonçalves (Engenharia da Computação - UFG) e Nathália Witkowski Martins Cardoso (Enfermagem -UFG) - Crédito/Foto:Divulgação.

 

O grupo disputou a maratona online, que teve a participação de 53 equipes e o total de 183 inscritos. O desafio envolveu etapas de ideação, desenvolvimento, seleção, prototipagem e validação, além do julgamento das soluções desenvolvidas por uma banca final.

Apenas três equipes foram as vencedoras da competição: Real Blue (1º lugar), Indene Tech (2º lugar) e Oxipro (3º lugar). As duas primeiras equipes vencedoras contam com a participação de alunos e egressos do curso de Engenharia de Controle e Automação do Câmpus Goiânia do IFG.

“A vitória em 1° lugar, representa, trabalho em equipe, determinação e dedicação, pois sem o esforço de cada um da equipe, não conseguiríamos alcançar essa posição. Na etapa de desenvolvimento e validação, tivemos a ajuda do meu amigo e colega de câmpus, Matheus Aguirre, ajuda na qual nossa equipe é muita grata”, destaca o estudante Thiago Teixeira. A equipe Real Blue, primeira colocada, recebeu prêmio no valor de R$ 5 mil. Os estudantes almejam criar uma empresa e investir o prêmio na ideia, além de buscar investidores e patrocinadores, para que possam obter a certificação de órgãos competentes que autorizem a produção do dispositivo de descontaminação do ar, com objetivo de comercializá-lo.


2º lugar

A equipe Indene Tech, que conquistou o 2º lugar no 1º Ideathon Lab Saúde, é integrada pelo aluno de Engenharia de Controle e Automação do Câmpus Goiânia do IFG, Caio Camilo de Sousa e Silva, e pelos egressos do mesmo curso, Estevão Fonseca Veiga e Áttyla Fellipe Sousa Lino. O time recebeu o prêmio de R$ 3 mil pela classificação em 2º lugar na competição.

Na foto ( da esquerda para direita): Caio Camilo de Sousa e Silva (Engenharia de Controle e Automação  IFG – Câmpus Goiânia), e os pelos egressos do IFG, Áttyla Fellipe Sousa Lino e Estevão Fonseca Veiga (Crédito/Foto:Divulgação).
Na foto ( da esquerda para direita): Caio Camilo de Sousa e Silva (Engenharia de Controle e Automação IFG – Câmpus Goiânia), e os egressos do IFG, Áttyla Fellipe Sousa Lino e Estevão Fonseca Veiga  - Crédito/Foto:Divulgação.

 

O estudante Caio Camilo explica que a equipe desenvolveu não apenas um dispositivo, mas sim um ecossistema. “ A nossa solução é o gerenciamento inteligente de aglomeração em estabelecimentos, como shoppings, supermercados, bibliotecas e muitos outros, para que a quantidade de pessoas nesses locais não ultrapasse o limite estipulado em lei e ou pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Assim, a sociedade e os gestores do local podem ter acesso a esses dados em tempo real e tomar as melhores decisões”.

A solução desenvolvida prevê a construção de um dispositivo a ser instalado em portas internas e externas de estabelecimentos, para a contagem de pessoas, identificando se a pessoa está saindo ou entrando do local e utilizando uma câmera acoplada de baixo custo e inteligência artificial. A solução seguiria a regras da Lei Geral de Proteção de Dados, não armazenando dados de biometria facial.

“O gestor teria um app em que ele pode ver em tempo real a quantidade de pessoas que estão no local e, quando o local atingisse lotação máxima, ele seria notificado, com isso pode tomar decisões importantes como, por exemplo: alocações de caixa para diminuir filas e evitar assim aglomerações, ou fazer limpeza inteligente de acordo com o uso dos locais”, explica Caio Camilo. A solução desenvolvida pela Indene Tech inclui a criação de um site em que as pessoas teriam a possibilidade de consultar em tempo real a lotação de um estabelecimento, verificando a segurança sanitária do local.

Além do site, a equipe criou também um perfil no Twitter da Indene Tech, que visa informar quando os locais atingirem a lotação máxima ou quando eles passarem a estar seguros novamente. Desse modo, o usuário poderia seguir e fazer essa consulta pela hashtag do local. Também foi proposta a criação de um chatbot no WhatsApp, que visa colher informações para gerenciamento inteligente de horários, tirar dúvidas dos usuários e redirecioná-los para outras formas de atendimento, em caso de lotação do estabelecimento monitorado.

Para o estudante Caio Camilo, participar do evento foi muito gratificante. “Pude rever meus amigos que hoje são egressos do IFG, fazer algo de relevante para a sociedade nesses tempos difíceis e ainda ter tido mentorias e utilizado a estrutura do IPE Lab da UFG”.

Em terceiro lugar do 1º Ideathon Lab Saúde, classificou-se a equipe Oxipro formada pelos estudantes: Douglas Vieira Thomaz (Farmácia – UFG), Uriel Abe Contardia (Engenharia Eletrônica- UTFPR), Mateus Morikaw (Engenharia Eletrônica – UTFPR) e Bruno Brunelli (Engenharia Eletrônica – UTFPR). O grupo desenvolveu um oxímetro de pulso wireless para monitoramento de doentes de Covid-19.

Entre as cinco equipes finalistas que chegaram à última etapa da competição, classificou-se também outro estudante do IFG: Matheus Cardoso de Freitas ( Engenharia Mecânica IFG - Câmpus Goiânia ) e Paulo Henrique Cardoso de Souza (UFG). A dupla desenvolveu uma máquina emissora de radiação UV-C para desinfecção a seco de papéis e livros. Todas as equipes que participaram da competição receberam certificados.

 

Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia do IFG, com informações do site da UFG.

Fim do conteúdo da página