Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > NECULT foi o primeiro grupo de pesquisa do IFG Anápolis
Início do conteúdo da página
Campanha “Juntos pela pesquisa”

NECULT foi o primeiro grupo de pesquisa do IFG Anápolis

Criado: Quinta, 23 de Setembro de 2021, 12h26 | Última atualização em Quinta, 30 de Setembro de 2021, 16h32

Criado em 2013, a equipe pioneira elegeu a cultura como tema aglutinador para os estudos e projetos

imagem sem descrição.

O Núcleo de Estudos de Cultura, Linguagens e suas Tecnologias (NECULT) foi o primeiro grupo de pesquisa do Câmpus Anápolis do Instituto Federal de Goiás (IFG). Criado em 2013, três anos após a implantação da unidade de ensino, o NECULT é fruto da mobilização de professores de disciplinas do núcleo comum do câmpus, que no início das atividades não atuavam em eixos tecnológicos específicos de suas áreas, de Humanidades e Linguagens, por não serem eixos incluídos no desenho de atuação do IFG Anápolis. Assim, o propósito de trabalho desses docentes acabava se aproximando da pesquisa e da extensão, que possibilitariam a oferta de cursos, projetos e a realização de eventos, ainda que não vinculados aos eixos tecnológicos do câmpus. O grupo é classificado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior(CAPES) como interdisciplinar e, desde seu início, a cultura é o principal tema aglutinador, presente nas atuações e pesquisas de seus membros.

O grupo de pesquisa foi criado com o objetivo principal de produzir e difundir conhecimento científico ligado às linguagens artísticas, suas múltiplas abordagens e produtos, desenvolver pesquisas sociais que referenciam a cultura como campo privilegiado de análise, bem como reflexões sedimentadas no mundo do trabalho e suas implicações sociais na formação de sujeitos. Das cinco linhas de pesquisa existentes na época da criação do grupo – Cultura, Diferenças e Desigualdades Sociais; História Cultural; Literatura e Antropologia do Imaginário; Musicologia e Educação Musical; e Patrimônio Cultural – atualmente permanecem três, que agruparam pesquisadores em linhas afins: História Cultural; Literatura, Cultura e Sociedade; e Patrimônio Cultural. 

Uma das primeiras reuniões promovidas pelo NECULT

Com o desenvolvimento dos primeiros projetos de pesquisa no câmpus entre novembro de 2010 e julho de 2011, nos primeiros editais de programas de iniciação científica do IFG em que as professoras de Arte do câmpus já atuaram, surgiram os primeiros diálogos entre os docentes das áreas de Arte, História e Literatura, que se tornariam os membros fundadores do NECULT: André Perez (Primeiro líder – Literatura), Elza Gabriela Godinho (Artes Visuais), Jacques Elias de Carvalho (História), Luana Uchôa (Música) e Neville Júlio Vilasboas (Sociologia). Após as primeiras tratativas em 2012, o processo de elaboração do projeto para a fundação do grupo foi iniciado em março de 2013, a partir da observação dos critérios estabelecidos no regulamento institucional para a criação de grupos de pesquisa pelo IFG. Posteriormente, buscou-se o credenciamento do NECULT junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O grupo atualmente está cadastrado no Mapa Goiano como agente cultural. Essa plataforma é hoje usada pelo estado e municípios para identificação de agentes e espaços culturais presentes em Goiás.

 

DINÂMICA E ATUAÇÃO DO GRUPO

A dinâmica de trabalho do NECULT se constitui na realização de reuniões mensais, nas quais são discutidas as atividades desenvolvidas e o planejamento de novas ações. Os temas estudados são implementados com base nos projetos de pesquisas específicos das linhas de pesquisa às quais os servidores estão vinculados. Além dos encontros realizados mensalmente, o grupo se organiza ainda para a realização de, pelo menos, um evento anual e também para participação nos eventos institucionais como o Seminário de Iniciação Científica, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SECITEC) e Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIMPEEX). Nos eventos de pesquisa do câmpus, o NECULT promove palestras onde são apresentados os membros do grupo e seus projetos.

O NECULT desenvolve ou já desenvolveu os seguintes projetos de ensino: Conversas sobre Arte e Deficiência (2021); Projeto de leitura e interpretação de texto (já desenvolvido em outros anos e também realizado em 2021); Ensino de Português para falantes de outras línguas (seguirá em curso em 2021); Projeto Vereda: Jornal Acadêmico do Câmpus Anápolis (proposta desenvolvida em 2019, porém não foi continuada em função da pandemia). Dentre os projetos de extensão, destacam-se o CirculAnápolis (desenvolvido desde 2013, e que teve a 4ª edição de forma virtual finalizada em abril de 2021) e o projeto Quarentena com os Clássicos (proposta desenvolvida em 2020 como projeto de ensino e ampliada para comunidade em geral em 2021, constituindo-se como projeto de extensão).

Atualmente o NECULT conta com a participação de servidores (docentes e um técnico-administrativo) e estudantes do Câmpus Anápolis e dois docentes do Câmpus Goiânia. As parcerias desenvolvem-se por meio das publicações coletivas e apoio nos projetos de ensino, pesquisa e extensão. Nos anos anteriores, houve um diálogo muito próximo com a Secretaria Municipal de Cultura e com o Conselho Municipal de Cultura da cidade de Anápolis em diversos projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pelo grupo, com destaque para o Mapeamento Artístico e Cultural de Anápolis-GO, projeto desenvolvido desde 2010 que gerou resultados importantes como o diagnóstico para elaboração do Plano Municipal de Cultura, um mapa cultural do município e um site sobre a cultura anapolina, produzidos com recursos do PROAPP.

Podem participar do NECULT todos os servidores e estudantes dispostos a desenvolver pesquisas relacionadas às linhas de pesquisa do grupo, bastando demonstrar interesse procurando os membros do núcleo. No caso de docentes, é necessário apresentar uma proposta de projeto de pesquisa a ser cadastrado ou enviado como projeto de iniciação científica vinculado às linhas de pesquisa. Estudantes participantes de projetos de ensino, pesquisa ou extensão coordenados pelos pesquisadores do NECULT são automaticamente participantes do grupo. O e-mail do grupo é necult@ifg.edu.br, mas ele pode ser contatado a qualquer tempo também pelos e-mails institucionais de seus membros. O perfil do Instagram do grupo foi criado recentemente, e pode ser acessado pelo seguinte perfil: @necult.ifg. Existe ainda uma página vinculada ao domínio do IFG, que ainda não foi adicionado conteúdo, mas que logo poderá ser acessada pelo link: http://pesquisa.ifg.edu.br/necult/

 

  

Projetos do NECULT: CirculAnápolis, Jornal Vereda e Quarentena com os Clássicos

 

 

Conheça o espaço destinado ao NECULT na plataforma IFG Produz, que dispõe sobre os membros atuais e detalhes da produção científica do grupo CLICANDO AQUI

 

Veja a seguir o vídeo de apresentação do NECULT na campanha:

 

  

Essa reportagem especial faz parte da campanha “Juntos pela Pesquisa”, promovida pela Coordenação de Comunicação Social do IFG Anápolis com o objetivo de divulgar o trabalho que tem sido realizado pelos sete grupos de pesquisa em atividade no câmpus. Saiba mais sobre essa campanha, clicando aqui.

 

  

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Anápolis com informações recebidas pela liderança do NECULT

Fim do conteúdo da página