Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > IFG participa de Coletivo para a implantação da Coleta Seletiva na Cidade de Goiás
Início do conteúdo da página
Ensino e extensão

IFG participa de Coletivo para a implantação da Coleta Seletiva na Cidade de Goiás

Criado: Segunda, 02 de Março de 2020, 10h13 | Última atualização em Segunda, 16 de Março de 2020, 07h39

Docentes, servidores e estudantes estão envolvidos em diferentes frentes de trabalho

Dia da reunião para a fundação da cooperativa no lixão
Dia da reunião para a fundação da cooperativa no lixão

O IFG-câmpus Cidade de Goiás integra o Coletivo Recicla Goiás constituído por várias instituições, organizações sociais e sociedade civil mobilizados para a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (lei 12.305/2010) no município. Estudantes, professores e servidores técnicos administrativos trabalham em diferentes atribuições para ajudar na efetivação de políticas públicas que implementem a coleta seletiva em todo o município.

Formado por trabalhadores da educação e estudantes do Instituto Federal de Goiás (IFG), Universidade Estadual de Goiás (UEG) e da Universidade Federal de Goiás (UFG), o coletivo iniciou suas atividades em 2018 a partir da aproximação entre os docentes, discentes, as famílias catadoras de materiais recicláveis e o poder público da cidade. A aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos refletirá diretamente na adequação das condições de trabalho das catadoras e catadores nos moldes da economia solidária, além de fomentar a efetivação da coleta seletiva, a sensibilização da comunidade para separação dos resíduos, a transformação dos resíduos de arborização urbana em adubo e redução dos impactos ambientais.

A partir da Lei 12.305/2010 e envolvendo as três instituições, o coletivo propõe a abertura de projetos de pesquisa e extensão bem como a realização de produções audiovisuais sobre a questão dos materiais potencialmente recicláveis e seus desdobramentos, com foco no local. No IFG, estão envolvidos estudantes e professores do curso de cinema que são responsáveis por produções audiovisuais e realização de oficinas em escolas. Os estudantes do curso técnico integrado em agroecologia e do bacharelado em agronomia colaboram com o projeto de extensão do reaproveitamento da poda urbana em adubo para os agricultores locais.

 

 Cooperativa de trabalho

Ocorreu no último dia 17 de fevereiro, no lixão da cidade, a assembleia de fundação da primeira cooperativa de catadoras e catadores de materiais recicláveis da Cidade de Goiás. O nome escolhido pelos trabalhadores presentes, convocados por edital amplamente divulgado na comunidade, foi “Recicla Tudo”. Essa é uma fase importante para a regularização e a inclusão dos catadores no plano municipal de coleta seletiva que está em discussão pelo Coletivo Recicla Goiás desde 2018 com a participação da sociedade civil e instituições de ensino da cidade.

Para a professora da Universidade Federal de Goiás (UFG) e integrante do Coletivo Recicla Goiás, Jaqueline Talga, a criação da cooperativa na cidade se deu sem embaraços já que os catadores estão em constante diálogo em encontros semanais há algum tempo. “Quando falamos com representantes de outras cidades sobre a coleta seletiva, conhecendo outras experiências, todos disseram que a criação da cooperativa foi um momento difícil, aqui em Goiás foi diferente porque os catadores querem se organizar para ter uma qualidade de trabalho melhor”, garante.

A cooperativa atualmente integra 23 pessoas, são catadores e catadoras que atualmente trabalham dentro do lixão ou nas ruas da cidade. “Se pensarmos que todas essas pessoas compõem uma família, isso dá mais ou menos 60 pessoas trabalhando em conjunto a partir de agora, e o próximo passo muito importante é garantir um lugar para que o trabalho aconteça de maneira adequada”, explica a professora. Para isso, estão ocorrendo diálogos com o poder público para a desocupação de um galpão localizado no setor aeroporto, construído há mais de 10 anos para a triagem dos resíduos na cidade.

Rosimeyre da Silva, escolhida em assembleia para ser a vice-presidente da cooperativa Recicla Tudo, disse que está muito satisfeita com a organização do trabalho e espera que o trabalho em conjunto traga benefícios a todos. “Sinto prazer em dizer que fui e sou catadora com muito orgulho, mas para que isso aconteça comigo e com os meus companheiros e companheiras de luta é preciso colaboração. Dizem que uma andorinha só não faz verão e é verdade, precisamos nos unir com o apoio de toda população contribuindo com a separação do seu material reciclável em casa e em todos os outros estabelecimentos públicos e comerciais. Isso não vai trazer riqueza, mas vai ajudar a termos uma Cidade mais limpa, um solo mais firme e uma natureza viva”.

 As reuniões da cooperativa são realizadas todas as quintas-feiras às 16h na OEC do setor aeroporto.

As próximas ações de implantação da coleta seletiva na cidade de Goiás serão de conscientização da população para a separação do lixo. Para tanto, estão sendo planejadas junto à secretaria de educação e de saúde do município várias atividades que serão realizadas no mês de março. O plano é que a coleta seletiva se inicie no começo de abril.

 

Comunicação Social/câmpus Cidade de Goiás

 

 

Fim do conteúdo da página