Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > IFG vai executar projeto de capacitação e reinserção social de egressos do sistema prisional
Início do conteúdo da página
projeto alvorada

IFG vai executar projeto de capacitação e reinserção social de egressos do sistema prisional

Criado: Sexta, 14 de Dezembro de 2018, 10h03 | Última atualização em Segunda, 04 de Fevereiro de 2019, 11h48

30 egressos vão receber bolsas de um salário mínimo para estudar e depois se inserir no mercado de trabalho

O reitor do IFG recebeu representantes da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária e da Defensoria Pública
O reitor do IFG recebeu representantes da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária e da Defensoria Pública

O Instituto Federal de Goiás (IFG) é a instituição de ensino do Estado que se credenciou para executar o Projeto Alvorada, uma iniciativa de capacitação e ressocialização de egressos do sistema prisional, financiada pelo Departamento Penitenciário Nacional, do atual Ministério da Segurança Pública. O projeto beneficiará 30 ex-detentos. Durante cinco meses, eles vão estudar e se capacitar para o trabalho e, durante sete meses, serão acompanhados na busca do emprego ou em uma atividade empreendedora.

Na tarde de quarta-feira, 12, o reitor da Instituição, professor Jerônimo Rodrigues da Silva, recebeu representantes das instituições parceiras para dar início aos trabalhos. Vão acompanhar o projeto em Goiás a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, que foi representada na reunião pelo diretor-geral, coronel Edson Costa Araújo, e a Defensoria Pública, representada pelos defensores públicos Laura Pereira da Silveira e Marcelo Silva Pereira. A Funape, fundação ligada à Universidade Federal de Goiás, será responsável pela execução orçamentária e pelo apoio contábil e jurídico ao projeto.

Pelo IFG, o Projeto Alvorada tem gestão da Pró-Retoria de Extensão e será executado pelo Câmpus Goiânia Oeste, em parceria com o Câmpus Goiânia, para as aulas práticas. O coordenador de Extensão, professor Emmanuel Victor Hugo Moraes, é o gestor e o professor Leonardo Martins da Silva, do Câmpus Goiânia Oeste, é o coordenador. Na reunião de hoje, Emmanuel apresentou o projeto e a proposta de cronograma das ações.

Os próximos passos, que ocorrerão simultaneamente, serão as seleções dos 30 egressos do sistema prisional que serão beneficiados e dos professores e tutores que atuarão no projeto. A seleção dos ex-detentos ficará a cargo da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária e da Defensoria Pública, observando-se os critérios estabelecidos no projeto. O diretor-geral sugeriu que a seleção seja feita através de chamada pública, para garantir a transparência do processo.

Já a seleção dos profissionais será feita através de edital, que será publicado pela Funape. A previsão é de que o edital seja publicado em janeiro próximo, para permitir que a seleção seja feita em fevereiro e a equipe possa se capacitar em março. As aulas para os ex-detentos vão começar em abril.

Foram destinados ao Projeto Alvorada em Goiás cerca de R$ 660 mil, oriundos do Fundo Penitenciário Nacional. Eles serão aplicados no pagamento das bolsas aos egressos do sistema prisional e das bolsas aos professores e tutores.

Também participaram da reunião de hoje o pró-reitor de Extensão do IFG, professor Daniel Barbosa, a gerente de Pesquisa e Extensão do Câmpus Goiânia Oeste, professora Marta Manrique, e o diretor de Ações Sociais da Proex, Willian Batista dos Santos. Acompanham o diretor-geral de Administração Penintenciária, a superintendente de Reintegração Social e Cidadania, Flora Ribeiro; o gerente de Educação, Iris Pereira da Silva Arruda; o responsável pelos cursos de formação, Ailton Lima dos Santos, e a assessora Paula Maria dos Reis.

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria.

 

Fim do conteúdo da página