Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Saúde emocional é preocupação das psicólogas do câmpus, que buscam trazer conforto por meio das redes sociais
Início do conteúdo da página
Ações Covid-19

Saúde emocional é preocupação das psicólogas do câmpus, que buscam trazer conforto por meio das redes sociais

Criado: Segunda, 06 de Abril de 2020, 11h38 | Última atualização em Quinta, 30 de Abril de 2020, 08h00

Dicas e orientações são dadas no perfil @psicologiaescolar.ifgluziania, no Instagram

imagem sem descrição.

Seguimos há quase 1 mês no período de isolamento social e a dúvida vem: “O que eu vou fazer?”. E foi pensando nos questionamentos que a comunidade acadêmica pode ter, que servidores do Câmpus Luziânia desenvolvem ações a fim de minimizar os impactos gerados pelo afastamento da escola.

Além da produção do álcool em gel, que se deu desde o início do isolamento, mais servidores buscam auxiliar a comunidade com outros meios. As psicólogas Jeisa Marcondes e Taísa Fidelis criaram o perfil Psicologia Escolar (@psicologiaescolar.ifgluziania) no Instagram, com o intuito de ter um espaço para a promoção da saúde emocional dos alunos e servidores do Câmpus Luziânia. Na página são divulgados posts psicoeducativos com temáticas voltadas para a saúde emocional, a fim de orientar e contribuir para que a comunidade acadêmica passe por esse período ansiogênico tendo um canal de comunicação e acesso a informações sobre o tema.

Para as psicólogas, a página visa “criar um meio de comunicação com os estudantes e comunidade acadêmica para vivenciar esse momento sem se afastar, e poder fazer a psicologia escolar chegar aos estudantes e de alguma forma poder auxiliar passar por essa etapa com saúde emocional”, afirmam. Elas explicaram que sentiram a necessidade de fazer algo para estarem mais próximas nesse momento de recolhimento social. “Estávamos nos sentindo impotente em casa e distante do trabalho e das necessidades dos nossos estudantes”, disseram.

Jeisa e Taísa contaram que encontraram alguns desafios, a começar da falta de experiência em trabalhar usando as redes sociais. “É um universo novo para nós. Temos dificuldade de lidar com a ferramenta mesmo, mas estamos conseguindo e aprendendo. E está sendo muito legal, estamos tendo um retorno bem positivo!”.

Um ponto que as psicólogas deixam claro é que o perfil NÃO é um canal de atendimento on-line, uma psicoterapia on-line. “Esse não é o objetivo. Mesmo que lá façamos orientações e acolhimento para quem necessite de atendimento, lá não é um canal de atendimento”, explicaram.

Ao serem perguntadas se elas percebem que a sociedade realmente está sofrendo emocionalmente com o episódio da pandemia, elas afirmam que sim. “Percebemos muito esse sofrimento. Percebemos em nós mesmas, em nossos familiares e nos alunos e toda comunidade acadêmica também. O sofrimento é inevitável diante da total mudança nas nossas vidas, desde a rotina até a preocupação, o medo em relação a saúde, as incertezas diante do futuro. E é fato que tudo isso abala o emocional de todos, cada um a sua forma”.

Com a página @psicologiaescolar.ifgluziania, Jeisa e Taísa deixam mensagens de otimismo, de conforto emocional, de confiança e também de autoconhecimento. “Nosso objetivo maior é manter o contato com os estudantes e a interação com a comunidade acadêmica para que possam ter em nós e nas palavras que deixamos lá um apoio, até para pedir ajuda se necessário. Desejamos que esse período seja também de aprendizado, que possamos voltar nosso olhar para nós mesmos e para a importância de pensar na coletividade”, concluíram as psicólogas Jeisa Marcondes e Taísa Fidelis.

Acesse o perfil Psicologia Escolar: https://www.instagram.com/psicologiaescolar.ifgluziania/

 

Coordenação de Comunicação Social / Câmpus Luziânia.

Fim do conteúdo da página