Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Encontro procura identificar formas alternativas de acesso à sede definitiva do Câmpus
Início do conteúdo da página
ACESSO

Encontro procura identificar formas alternativas de acesso à sede definitiva do Câmpus

Criado: Quarta, 24 de Outubro de 2018, 13h17 | Última atualização em Segunda, 05 de Novembro de 2018, 14h45

Equipes de engenharia e de tráfego da Prefeitura de Senador Canedo elaborarão projeto

imagem sem descrição.

Na manhã desta terça-feira, 23, o Diretor-Geral do Câmpus Senador Canedo do Instituto Federal de Goiás (IFG), Aldemi Coelho Lima, o Secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Urbanos, Joubert Pereira da Silva, o Diretor de Sinalização, André Gomes, e membros das equipes de engenharia da Prefeitura de Senador Canedo, se reuniram para identificar formas alternativas de acesso à sede definitiva do Câmpus, enquanto a passarela não é construída. O encontro aconteceu no futuro prédio do Instituto, localizado às margens da GO-403, rodovia que liga Goiânia a Senador Canedo.

Ficou acertado que as equipes de engenharia e de tráfego elaborarão um projeto, que será apresentado ao Diretor do Câmpus, para, em seguida, ser levado à Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop), órgão responsável pelas intervenções necessárias na rodovia estadual. “Por conta da transição do governo e do custo elevado, nós acreditamos que não haverá condições de se construir a passarela até a inauguração da sede definitiva do Câmpus. Por isso, estamos trabalhando em ações alternativas de acesso”, justificou o Diretor-Geral.

Aldemi disse que, no primeiro semestre deste ano, o reitor do IFG, Jerônimo Rodrigues da Silva, esteve com o governador de Goiás José Eliton, ocasião em que protocolou ofício solicitando a construção de equipamentos urbanos de acesso ao Câmpus, o qual foi encaminhado à Agetop. “Deste ofício, temos já uma resposta parcial, um relatório de análise técnica reconhecendo a necessidade de instalação da passarela. Entretanto, ela só deverá ser construída quando houver fluxo de pessoas no local. Então, enquanto isso, precisamos pensar e adotar medidas alternativas, porque a travessia da GO representa um risco para nossos alunos e servidores”, destacou.

Outras demandas

Segundo o Diretor-Geral, as obras estão próximas do fim, mas há outras demandas a sanar, além da construção da passarela. Entre elas, ele destaca: a implantação de pontos de ônibus, iluminação e urbanização da área à frente do Câmpus, pertencente à Petrobras, bem como o acesso ao Câmpus pela rodovia GO-537, que liga a GO-010 a GO-403. Ele contou que estas benfeitorias e outras, tais como a cessão da área para construção do câmpus, constituem exigências do Ministério da Educação aos municípios e Estados, para a criação de câmpus da rede federal. “A instalação de um câmpus é feita mediante parceria dos Institutos Federais com os municípios, cabendo a estes ceder espaço suficiente e dotar tal espaço da infraestrutura viária de acesso e serviços necessários”, explicou, acrescentando que “de nossa parte, nunca houve a menor dúvida de que o município cumpriria com seus compromissos, e assim o tem feito”, ressaltou.

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Senador Canedo.

Fim do conteúdo da página